Luanda - A polícia angolana dispersou e prendeu ontem (30) uma dezena de manifestantes, junto ao Largo do cemitério da Santa Ana, em Luanda, que pretendiam marchar contra a detenção de vários “presos políticos”. Os jovens dizem que foram surpreendidos pela polícia, que prendia quem se aproximasse ao local da concentração.

Fonte: RFI


Uma manifestação que seria realizada no sábado, em Luanda, acabou com vários detidos e dispersada pela polícia, com recurso a bastões e porretes.

 

Laurinda Gouveia, uma das integrantes do grupo, explica que queriam apenas exigir a libertação de alguns presos políticos em hasta pública, mas, a seu ver, parece que a iniciativa terá caído mal para polícia que usou a força para prender os jovens.

 

A jovem activista com conta que todos os jovens que se dirigissem para o local da concentração da marcha eram detidos e soltos horas depois pela polícia.

 

Laurinda Gouveia diz desconhecer as razões da detenção e lamenta que, actualmente, todas as tentativas de protestos que têm a ver com a gestão do governo angolano, acabam sempre com detidos pelos homens da farda azul sem razões aparente.

 

“O objectivo maior da manifestação era a libertação dos presos políticos em Angola. Nós não aceitamos que os nossos companheiros continuem presos injustamente. Todos que estavam a ir para o local da concentração estavam a ser levados como detidos. Todas as tentativas que a gente faz para se manifestar contra as eleições injustas; contra a detenção dos nossos companheiros, acabam sempre em cadeias”, concluiu Laurinda Gouveia, uma das organizadoras da marcha do Movimento Revolucionário Angolano.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: