Luanda - A UNITA, o maior partido da oposição em Angola, criticou hoje as declarações de um dirigente do MPLA, o partido no poder, "com conteúdos intimidatórios e de insinuação belicosa".

Fonte: Lusa

"O Secretariado da Comunicação e Marketing da UNITA [União Nacional para a Independência Total de Angola] acompanhou com preocupação a conferência de imprensa realizada a 1 de agosto e dirigida pelo Secretário do Bureau Político do partido no poder para os Assuntos Eleitorais, com conteúdos intimidatórios e de insinuação belicosa", refere o partido em comunicado.


O documento sublinha que "depois de décadas de incompreensões e conflito armado, é ponto assente que a Angola de hoje e a do futuro pressupõem diálogo e concertação permanentes entre os seus filhos".


Em causa estão as declarações do secretário do Bureau Político do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) para os Assuntos Eleitorais, João "Jú" Martins, que rejeitou qualquer negociação com a UNITA para a alternância de poder no país, que realiza as suas quintas eleições gerais no dia 24 deste mês.


"Neste âmbito, o encontro informal entre dirigentes da UNITA e do MPLA, realizado dentro do espírito de abertura que é característico ao presidente da UNITA, Eng.º Adalberto Costa Júnior, visava estabelecer pontes de forma a garantir um ambiente eleitoral tranquilo e a estabilidade nacional, o que nas sociedades democráticas é recomendável", sublinha o comunicado.

Violência verbal


O maior partido da oposição angolana alerta que "toda e qualquer manifestação de violência verbal a indiciar uma provável instabilidade política é totalmente alheia ao interesse da UNITA e dos angolanos".


"A plataforma eleitoral suportada pela UNITA liderada por Adalberto Costa Júnior representa, hoje, a vontade da grande maioria dos angolanos que, de forma democrática, clamam pela alternância do poder", refere o documento.


Nesse sentido, salienta a UNITA, "nada justifica todo este alarmismo manifestado pelo senhor João Martins, que, na verdade, apenas esconde as reais intenções do seu partido".

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: