Lisboa - João Henrique Rodilson Hungulo, militante devoto a imagem de José Eduardo dos Santos, está preso na comarca de Viana, em Luanda, desde janeiro do corrente ano, por alegadas ofensas verbais ao Presidente João Manuel Gonçalves Lourenço, segundo documentos da procuradoria que o Club-K teve acesso.

Fonte: Club-k.net

Por ordens do Procurador do ao SIC, Napoleão de Jesus Monteiro, o militante do MPLA, foi detido por ter produzido um áudio que veio a ser difundido pelas plataformas digitais através do qual faz imputações injuriosas, difamatórias e ultrajantes á figura do Presidente da República de Angola, nos termos em que, de outras se pode ouvir as seguintes citações: “O Presidente João Lourenço não é angolano, é natural da catanga, República Democrática do Congo.... João Lourenço é bissexual e só trabalha com os gays”.

 

Segundo a acusação da procuradoria junto ao SIC, João Hungulo arguido terá também divulgado imagens que exaltam a indecência e vulgaridade de um corpo feminino, com o rosto do Presidente da República.

 

Pelo conteúdo do que foi levantando nas plataformas digitais, o procurador entende que há fortes indícios de o arguido estar incurso na prática de um crime de associação criminosa e dois crimes de ultraje ao Estado, seus símbolos e órgãos, que lhe custou a abertura do processo 72/022-B.

 

O magistrado do processo, diz ainda que já andou no encalço do mesmo mas sem sucesso porque, João Hungulo, andou algures em parte incerta, que terá dificultado a conclusão da instrução em tempo útil.

 

João Hungulo, segundo o procurador, arrisca-se a apanhar uma pena no seu limite máximo a 3 anos de prisão, e por receio de uma eventual fuga foi lhe aplicado a medida de coação pessoal de prisão preventiva, por as autoridades considerarem que seja a mais adequada as circunstancias do caso e proporcional à gravidade da infracção cometida.

 

De lembrar que João Hungulo, foi dos militantes do MPLA, que revelou-se órfão de Eduardo dos Santos quando este foi substituído por João Lourenço., a frente do Estado e do partido.  Chegou a promover ou participar numa passeata em alusão ao aniversário de JES, que foi reprimida pelas forças policiais.
.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: