Luanda - Será no dia 24 de Agosto as próximas eleições gerais em Angola e o lider do MPLA e PR João Lourenço "faz de contas" que é da responsabilidade dos meios de comunicação social formalizarem convites aos candidatos presidenciais para partciparem em debates público. Desde forma JLO, chumba os médias angolanos por falta de iniciativa própria. 


Fonte: Club-k.net

Debate público não é cultura no seio dos camaradas

Em 2017 o presidente do MPLA, João Lourenço, aceitou o convite da Chattam House (Inglaterra) e a Fundação do Partido CDU da chanceler Ângela Merkel (Alemanha), em participar em vários debates entre os líderes dos partidos políticos nas eleições de 2017 na qual o primeiro estava agendado para o dia 30 de Maio de 2017 enquanto o segundo se realizaria no dia 1 de Junho do mesmo ano.


Horas antes do início do primeiro debate o PR da república desconfirma participar no evento e indica o Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa. Consequentemente, Abel Chivukuvulu e Isaias Samakuva também desistiram em participar nos debates.


Em 2020 João Lourenço cancelou igualmente a sua participação no fórum virtual em directo, organizado pela prestigiada Chattan House da Inglaterra, depois de ser informado que Presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior também participaria na mesma Conferência”.


Durante a campanha eleitoral em 2017 o chefe de estado foi questionado sobre a sua presença nos debates e o mesmo atribui as responsabilidades nos meios de comunicação social de nunca o terem convidado formalmente para participar e adiantou também que nenhum partido político o formulou igualmente um convite oficial.


No índio do corrente mês -Agosto 2022- o líder da Unita e da Casa-CE já demonstraram o interesse e necessidade em dialogar em debate público sobre os problemas que mais afectam nação com líder no MPLA João Lourenço, mas este minimizou a importância alegando que o mais importante é resolver os problemas do povo e não participar em debates.


É assim, que a nas redes sociais em vários fóruns de debates tem se criticado constantemente a TPA, TV Zimbo e RNA sobre a conivência de mal informar por não promover o contraditório. Infelizmente os órgãos públicos limitam-se a repassar os comunicados na íntegra e transmitir as notas de especialidades do MPLA com prioridade.


Será que a TPA e TV Zimbo foram proibidos em promover debates presidenciais?


Confira o vídeo em anexo que retrata sobre a história e importância dos debates presidenciais:

Debate presidencial: João Lourenço & Adalberto Costa Junior debate público

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: