Luanda - Exercício do Direito de Resposta face ao artigo publicado na página do Club K, de 12 de setembro de 2022.

Fonte: Club-k.net

Vêm as autoridades portuguesas exercer os direitos de resposta e retificação, tendo em conta o facto de o Consulado-Geral de Portugal em Luanda ter sido objeto de referências diretas, que afetam a sua reputação e boa fama, assim como as das funcionárias ali invocadas.

O Consulado-Geral de Portugal em Luanda encara com grande seriedade e rigor alegações de corrupção e mantém uma política de tolerância zero para com qualquer prática dessa natureza. Não havendo conhecimento de indícios de envolvimento de funcionários do quadro em atividades de natureza ilícita, nem tendo sido adiantada informação contraditória, as declarações constantes da notícia divulgada carecem de fundamentação, prejudicando a sua imagem e o seu bom nome bem como o dos seus funcionários.

Considerando a gravidade do declarado, solicita-se que seja publicado o presente direito de resposta com efeito imediato, incluindo um pedido de desculpas público por parte desse meio de comunicação ao Consulado-Geral e aos funcionários envolvidos.

Com os melhores cumprimentos,

--

Rosa Lemos Tavares
Cônsul-Geral



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: