Luanda - A Rádio Despertar, através da sua Direcção-geral, vem publicamente manifestar a sua irrestrita solidariedade para com o seu funcionário Cláudio Emanuel Pinto, que viu a sua casa, na centralidade do Kilamba, em Luanda, invadida na última terça-feira, 20 de setembro de 2022, num acto bárbaro em que os criminosos, sem dó nem piedade, torturaram física e psicologicamente, na presença do filho menor de dois anos, a sua esposa, Senhora Ludmila Pinto.

Fonte: Rádio Despertar

A Direcção da Rádio Comercial Despertar chama a atenção à comunidade nacional e internacional para a gravidade do episódio.


Pelo que, uma vez mais, manifesta todo apoio ao Jornalista e reforça que o ataque só reforça a importância do seu trabalho.


Neste sentido, exige, portanto, das autoridades competentes o imediato apuramento do ocorrido e a devida responsabilização criminal dos envolvidos.


A Direcção da Rádio Comercial Despertar lembra que o Estado tem a obrigação de prevenir e proteger cidadãos, principalmente jornalistas, e defensores dos direitos humanos e também que essa obrigação inclui a garantia de um ambiente seguro, em todo território nacional.


Ou seja, ataques do género, que colocam jornalistas em risco, deterioram o ambiente para o exercício da profissão e prejudicam a circulação de diferentes informações e opiniões, limitando a capacidade da mídia de exercer seu papel fiscalizador do poder público.


Deste modo, a Direcção Geral da Rádio Despertar solicita protecção aos jornalistas nesta fase em que se multiplicam informações de raptos e intimidações um pouco por todo País.


Finalmente, o Cláudio e família têm a total solidariedade dos trabalhadores da rádio e da sociedade!


Luanda, 21 de Setembro de 2022

Director-geral da Rádio Despertar



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: