Luanda - O cidadão José Massango Catumbo, 28 anos, que reclama ter ficado sete anos prisão por ter alegadamente embatido contra a viatura de um oficial do SIC, alega ter recebido na manha de quarta-feira, o telefonema de um alegado  responsável do SIC, que identificou-se por  Chefe “Dala”.

Fonte: Club-k.net

O telefonema do suposto “Chefe Dala”, foi feito pelo terminal 923..79, visando persuadi-lo para alteração da sua versão para que esteja em conformidade com uma outra da PGR que acusa-o de ter estado preso por furto de duas sanitas, em Luanda, e não por ter embatido contra a  viatura de um oficial do SIC.

 

Num vídeo difundido esta semana, José Catumbo, alega que enquanto esteve preso na cadeia central de Luanda, viveu momentos infernais, ao ponto de envolver-se sexualmente com outros detidos para poder receber alimentos.

 

O caso de José Catumbo, tem mexido com o país, sobretudo com a classe dos homens das leis  que têm criticado as autoridades angolanas pelos excessos de prisão – sem culpa formada – contra os cidadãos.

 

A  Procuradoria Geral da República, foi instruída a fazer sair um comunicado informando que “o cidadão José Massango Catumbo, protagonista do vídeo que viralizou nas redes sociais, alegando ter permanecido 7 anos preso sem processo, compareceu, voluntariamente, na PGR junto do SIC Luanda, para se justificar”, pelo que convida aos órgãos de comunicação social para uma sessão de perguntas e respostas ao referido cidadão, nesta quinta-feira, no Palácio da Justiça, 4.º Andar.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: