Lisboa – O Presidente João Manuel Gonçalves Lourenço, não reconduziu, o engenheiro agrónomo Fernando Pacheco Augusto dos Santos para o cargo de membro do Conselho da República de Angola, que ocupava desde Fevereiro de 2018.

Fonte: Club-k.net

Apesar de a Presidência angolana não ter explicado as motivações que levam João Lourenço a não querer mais este engenheiro agrónomo como seu conselheiro, diversas fontes em Luanda, suspeitam que a não recondução esteja associada a firmeza de Fernando Pacheco, em criticar coisas erradas no regime.

 

As criticas de Fernando Pacheco, neste ano foram assinaladas quando no passado mês de março considerou que as greves que se registam no país resultam "de deficientes políticas de governação" e da "decadência do diálogo" entre governantes e a população. Meses, depois, isto em Julho, lamentou a forma como o regime tratou o ex-Presidente José Eduardo dos Santos, com a comunicação social pública a ignorar o "difícil período" que viveu nos últimos tempos.


Há sensivelmente uma semana foi entrevistado pela TPA tendo feito duras criticas as políticas de desenvolvimento do MPLA, e ao mesmo tempo apresentou propostas.


“Vale sempre a pena ouvi-lo. Em vésperas do início da nova legislatura a TPA acertou finalmente, depois de ter sido nas últimas semanas uma passarelle de estranhos "modelos" que se vestiam e andavam quase* todos da mesma forma por isso não conseguiam acrescentar quase nada de diferente ao debate de ideias, para além de choverem no molhado de um "charco" de lugares comuns redundantes e convergentes”, escreveu o jornalista Reginaldo Silva, em reação a referida entrevista que concluiu que “Já deu para perceber que esta entrevista é uma pedrada nesse mesmo charco”


De lembrar que o Presidente da República decretou que, por inerência de funções, líder de partidos políticos com assento parlamentar e outras entidades do Estado para integrarem o Conselho da República tais como: Esperança Maria Eduardo Francisco da Costa, vice-Presidente da República, Carolina Cerqueira, Presidente da Assembleia Nacional, Hélder Fernando Pitta Gróz, Procurador-Geral da República, Luísa Pedro Francisco Damião, vice-presidente do MPLA, Adalberto Costa Júnior, presidente do partido UNITA, Nimi a Simbi, presidente do partido FNLA, Benedito Daniel, presidente do partido PRS e Florbela Catarina Malaquias, presidente do Partido PHA.


Para integrarem igualmente o Conselho da República, o Presidente João Lourenço designou os cidadãos Adriano Botelho de Vasconcelos Alfeo Vinevala Sachiquepa, António Charles Muanauta Cabamba, Deolinda Dorcas Zola da Graça Paulo Teca, Fernanda Renée Ulombe Samuel, Francisco Manuel Monteiro de Queiroz, Ismael Mateus Sebastião, Jorge Alicerces Valentim, José Carlos Manuel de Oliveira Cunha, Luís Nguimbi, Manuel António Monteiro, Paula Marina Valério Alho Simons, Rosa Maria Martins da Cruz e Silva, Suzana Deolinda Sousa Mendes Viriato e Suzete Francisco João.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: