Luanda - O Presidente da UNITA, na oposição em Angola, disse haver condições para um diálogo com o Governo, no final de um encontro com o Presidente da República nesta quinta-feira, 6, em Luanda.

Fonte: VOA

“O facto deste encontro se ter feito é um indicador de que há condição de diálogo”, reconheceu Adalberto Costa Júnior que, no entanto, avisou ser “na prática do dia a dia que se verá se essa colaboraçao é possivel ou não”.


João Lourenço, na página da Presidência da República no Facebook, confirmou o encontro com fotos e deixou a seguinte nota: “À saída da audiência, o líder da UNITA valorizou o encontro referindo que é um sinal de que as lideranças devem dialogar, para benefício do país”.

Em declarações aos jornalistas, o presidente da UNITA informou ter estado nesse “primeiro encontro, no sentido de podermos entender também qual seria o posicionamento, a visão, a perspectiva de vermos realizadas aquelas que são as vontades essenciais do angolano e suas ansiedades maiores”.

 

Para Costa Júnior "Angola carece de mais democracia indiscutivelmente, Angola carece de menos partidarização das suas instituições e esses são desafios que se forem alcançados, uma Angola mais democrática, uma Angola menos partidarizada, todos ganharão com isso e este é um desafio que passa fundamentalmente também da capacidade das lideranças poderem dialogar".


Para o líder da oposição, é sempre possível "trabalhar juntos".


Quanto aos assuntos tratados e resultados do encontro, Adalberto Costa Júnior disse que "o desafio da realização das metas que eu aqui coloquei é a prática do dia-a-dia, o futuro vai responder".


Este é o primeiro encontro a dois depois das disputadas eleições de 24 de Agosto entre o Presidente da República reeleito e líder do MPLA, João Lourenço, e o líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior.


Antes, os dois líderes tinham estado juntos na posse dos membros do Conselho da República, a 21 de Setembro.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: