Luanda - Parentes do cidadão Lopo Loureiro, assassinado quinta-feira, no seu apartamento, no bairro Nova Vida, município do Kilamba Kiaxi, em Luanda, presumivelmente por sua esposa, admitem a hipótese do envolvimento de outras pessoas no crime.


Fonte: Angop

 
Em declarações hoje, terça-feira, à Angop, o porta-voz da família, Bravo da Rosa, disse que pela forma como foi assassinado o seu familiar, com mais de dez golpes de tesoura nas regiões do pescoço, tórax e abdómen, a ilação que se pode tirar é que houve o envolvimento de mais pessoas, dada a estatura física da vítima.


     
“ Estamos muito apreensivos pelo facto de o incidente ocorrer entre as duas e três da manhã e os familiares da esposa (mãe e pai) não avisarem os parentes do genro. Fomos avisados por uma amiga da suposta criminosa, mas só por volta das nove horas”, sublinhou.


 
A Polícia, esclareceu, foi alertada pela mãe da suposta autora do crime, que encontrou o corpo de Lopo Loureiro no apartamento onde vivia com a esposa, com vários golpes de arma branca.


 
Segundo a polícia, a suposta criminosa, de nacionalidade angolana, também detentora de um passaporte português, procurou refúgio nas embaixadas dos Estados Unidos e de Portugal.

     
A Polícia de Investigação Criminal trabalha para apurar as causas do crime e encaminhar a suposta autora, já detida, para o Ministério Público, sendo a única suspeita, de momento.

 
Ambos eram casados há dez anos, com três filhos. O finado foi enterrado hoje, terça-feira, num dos cemitérios de Luanda.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: