Lisboa – O Procurador-Geral da República Hélder Fernando Pitta Gróz, comunicou advertidamente a Presidência de Angola sobre a sua passagem a jubilação (por limite de idade) de forma a dar tempo ao Presidente da República para o subsequente processo de sucessão cujo mandato termina no proximo mês de Dezembro.

Fonte: Club-k.net

Segundo apurou o Club-K, para sucessão de Hélder Fernando Pitta Gróz, está a ser sentida em meios do ministério público uma campanha de sondagens de nomes na qual constam Luís de Assunção Pedro da Mota Liz, actual Vice-Procurador Geral da República; e João Luís de Freitas Coelho, actual Procurador-Geral Adjunto da República e Coordenador Acompanhante da Região Judiciária Norte.

 

O nome da actual da Ministra da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Teresa Rodrigues Dias, é também citado no âmbito das prioridades do gênero (mulheres para pasta chaves). Teresa Dias, foi na década de noventa procuradora junto a DNIC, colocada no 5º Juízo Criminal junto do Tribunal de Menores.

 

Eduarda Rodrigues, actual directora do Serviço Nacional de Recuperação de Activos da Procuradoria-Geral da República (PGR), teve o seu nome citada em movimentações de influencia para o cargo, mas terá “desistido” conforme se aventa em meios da magistratura do ministério público na capital.

 

São desconhecidas as preferencias da Presidência da República porém fontes internas aventam para o nome do PGR Mota Liz, que está melhor posicionado paralelamente ao de Freitas Coelho, visto que João Lourenço, tem inclinação para quadros militares. Freitas Coelho é coronel na reserva, e em caso de uma provável nomeação terá de ser promovido a oficial general das FAA.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: