Lisboa - Assim que passou a ocupar o cargo de Presidente do Tribunal Supremo, o Juiz Joel Leonardo contratou o seu primo Carlos Salombongo como assessor do Conselho Superior da Magistratura Judicial (CSMJ), órgão que por inerência de funções, tem como Presidente, o próprio. O CSMJ é o órgão de gestão e disciplina dos magistrados.

Fonte: Club-k.net

Oriundos da província da Huíla, Joel Leonardo e Carlos Salombongo, são filhos de dois irmãos. Uma irmã de Carlos de nome Paula Salombongo, é igualmente a gestora de uma empresa MAIVA - Gestão e Investimentos, Limitada ligada a Joel Leonardo e que presta serviços de limpeza no Tribunal Supremo.


O primo Carlos Salombongo, é advogado de vários processos de elementos acusados de corrupção, o que tem criado reservas de que o mesmo possa usar a sua influencia de assessor de Joel Leonardo, para “sonegar” sentenças contra os seus clientes  quando forem para ao Supremo.

 

Ao se tornar assessor de Joel Leonardo, o advogado Carlos Salombongo, terá - segundo fonte do Club-K - violado a alinha d) do Artigo 6º do código de ética e deontologia da OAA que proíbe os advogados, no país, de serem ao mesmo tempo “Funcionário dos Tribunais, das Polícias e Serviços equiparados”.

 

Sendo assessor do Juiz e advogado, Carlos Salombongo age como “arbitro e jogador” ao mesmo tempo, conforme alertou uma fonte do Club-K, adiantando que há risco de o mesmo vir a poder controlar os processos dos seus clientes  com a possibilidade de haver favorecimento.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: