Menongue – A Autoridade Nacional de Inspecção Económica e Segurança Alimentar (ANIESA), no Cuando Cubango, adverte aplicar multas “pesadas” aos agentes económicos que tentarem alterar os preços da cesta básica no mês de Dezembro.

Fonte: Angop

A advertência foi manifesta, esta quinta-feira, pelo coordenador em exercício da referida instituição, Afonso Mucanda, que já aplicou, desde Outubro último, 232 multas aos agentes que tentaram alter preços da cesta básica e venda de medicamentos em estado de caducidade.

As multas aplicadas resultaram na arrecadação de 5,5 milhões de kwanzas para os cofres do Estado, segundo o responsável.

Em declarações à ANGOP, o responsável asseverou que a ANIESA já tem criada uma equipa móvel que faz trabalho minucioso nas denúncias dos consumidores, um trabalho que vai intensificar no mês de Dezembro.

Lembrou que, a especulação de preços e venda de produtos expirados é crime, sendo este último, o mais perigoso, visto que coloca em risco a saúde das pessoas.

A ANIESA, na província do Cuando Cubang, está representada nos municípios de Menongue, Cuchi e Cuito Cuanavale, enquanto decorrem trabalhos para expansão dos serviços inspectivos nas localidades do Calai, Cuangar, Dirico, Mavinga, Nancova e Rivung, previsto para 2023.

A falta de instalações próprias e insuficiência de meios de transportes estão a dificultar a actividade inspectiva na província, cujos municípios distam a quilómetros e quilómetros de estrada.

De acordo o Afonso Mucanda, um dos grandes obstáculos tem a ver com as vias de acesso para os municípios que distam há mais de 300 ou 700 quilómetros de Menongue, o que obriga esforço redobrados por parte das equipas.

A ANIESA, para além de “disciplinar” o mercado, actua como defensor do consumidor e inspector dos diversos produtos que circulam a nível do país.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: