Luanda - O Partido na qual o povo confiou, há mais de três décadas, para a orientação dos destinos e ansiedades de Angola e dos angolanos, mesmo protestado por muitos, vê-se em linha descendente na desgraça da sua governação.


Fonte: mukuta.bloguepessoal.com

MPLA foi desde sempre um partido que soube orientar, inverter, contrapor e muitos outros sinônimos que não encontro, em relação às estratégias que adoptou para contrariar o mau estar dentro e fora da organização política sonhada pelo “Manguchi”, Primeiro Presidente deste Partido, “Dr. António Agostinho Neto”.

 

Muitas vezes mentindo o seu credor “povo angolano”, outras vezes, pisoteando a legalidade e legitimidade, o MPLA, foi empurrando o barco e o barco foi andando.

 

Então; Onde está  a estagnação e a Desgraça do seu Futuro?

 

Um número de desconfiança por parte da direcção do MPLA foi implantada e sem cura. Hoje se diz, e continuarão com o lema, “MPLA é JES e o JES é o MPLA”, tal como, “MPLA é o povo e o povo é MPLA”. Ditados mais antigos que este nosso artigo dizem que “O virosco no mundo dos cegos é rei”. E, Outro ainda mais velho que esse bíblico que é, descreve que “conheça a verdade, e a verdade vos libertará”.

 

MPLA já foi por mim, Inspecionado em relação à crise de quadros, onde o “VENTRE” domina a militância de 99 porcento dos militantes que hoje trabalham com o espírito bajulativo, e sem amor às idéias e a intelectualidade. Hoje como vemos, rebentam em vários sectores do MPLA problemas que desfragmentam as falsas costuras. Exemplo: “secretarios que não falam com governadores, administradores e directores de instituições públicas, membros do Borrou Político que não se relacionam e muito mais”.

 

Por outra, a Delegação parlamentar do MPLA que se deslocou a província da Huila foi vaiada pelos sinistrados na Tchavola gritando em voz alta. Quando em Malange querida terra do regime em menos de 15 dias manifesta-se contra por duas vezes. Benguela vai à rua e manifesta-se contra as demolições.

 

Digo-vos, em Angola, o despertador “revolucionário” apitou, o povo percebeu e despertou que nem a UNITA, nem um outro partido da oposição poderá tirar o “MPLA” com realizações de eleições fraudulentas e impiedosas, controladas.

 

A arte de planear as operações políticas do MPLA está esgotada. Em menos de três meses faz-se várias mudanças em cargos ministeriais. A desconfiança  é tanta, que o governo de armação de aço, adpta a política de compra de cérebros e detenções de homens na Província de Cabinda.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: