Lisboa – Gerson Quintas “Man Genas”, o alegado marginal que nas últimas duas semanas apareceu a fazer revelações publicas sobre o funcionamento da rede de narcotráfico em Angola, voltou neste final de semana, a fazer declarações no espaço “Kassumua” no Youtube, sobre o mesmo tema. Desafiado pelo apresentador a mencionar nomes de dirigentes angolanos ou de figuras de destaque envolvidas nestas rede, o ex- traficante nomeou o ministro do interior Eugenio Cesar Laborinho como a entidade que protege o director provincial do SIC de Luanda, Fernando Manuel Bambi Receado.

Fonte: Club-k.net

“Man Gena”, apresenta-se como um antigo membro da gang que já cumpriu pena de 9 anos de prisão por ter morto alguém, de alguém que já apanhou tiros, e que agora terá se rendido a Deus realizando trabalhos de cobranças de dividas de terceiros recorrendo a intimidações.


Na sua primeira aparição associou o diretor do SIC Luanda, Fernando Receado, como “amigo” dos barões da rede do narcotráfico explicando, como os altos responsáveis da policia de investigação tomam proveito pessoal das drogas aprendidas em Luanda.

 

No decurso das suas declarações alegou ter duvidas de que o narcotráfico em Angola, possa terminar exemplificando que Fernando Receado é protegido do ministro Eugenio Cesar Laborinho. Levantou também acusações contra o membro da comissão executiva do MPLA de Luanda, Mario Durão, dizendo igualmente que é protegido do titular do interior.


A semana passado a direção geral do SIC anunciou que estava já a investigar as denuncias a volta de altas figuras das suas estruturas mencionadas no narcotráfico. O anuncio feito em formato de comunicado gerou reservas, uma vez que em nenhum momento foi anunciado a suspensão de nenhuma alta patente do SIC, mencionada nas denuncias de “Man Gena”.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: