Luanda - O Governo angolano e a Agência de Crédito à Exportação de Abu Dhabi (ADEX) assinaram esta quarta-feira, no país árabe, dois acordos de financiamento de 122,6 milhões de dólares (118,2 milhões de euros), anunciou o Ministério das Finanças angolano.

Fonte: Lusa

De acordo com uma nota do Ministério das Finanças, o primeiro acordo vai financiar o projeto para adquirir uma Plataforma Analítica, Centro de Dados principal, Centro de Dados de Backup e a Plataforma Nacional de Nuvem, no montante de 89 milhões de dólares (85,8 milhões de euros).

Este projeto vai servir de suporte à infraestrutura de telecomunicações e tecnologia de informação, enquanto parte integrante do sistema central, para a unificação dos serviços administrativos do Estado, cuja implementação vai permitir a melhoria da qualidade na informação inerente aos serviços prestados pelos diferentes departamentos ministeriais, no uso do correio eletrónico institucional e modernização da administração pública.


Relativamente ao segundo acordo, este visa o reforço e manutenção da iluminação pública de quatro cidades - Luanda, Malanje, Ndalatando e Uíje - no montante global de 33,6 milhões de dólares (32,4 milhões de euros).

No documento sublinha-se que o sistema de iluminação pública daquelas cidades angolanas "encontra-se atualmente degradado, tendo ao longo dos anos sofrido avultados danos causados por acidentes de viação, atos de vandalismo, roubos, bem como a ausência de manutenção".

"Assim sendo, este projeto tem impacto direto na melhoria da qualidade de vida da população, com reforço da segurança pública, promoção de atividades lúdicas saudáveis, como a prática de desporto, lazer e cultura, a redução de acidentes de trânsito com pedestres e veículos e a atração de turistas, além do seu impacto económico", acrescenta-se na nota.


O Ministério das Finanças realça que a Abu Dhabi Exports Office (ADEX) é o braço financeiro do Fundo de Abu Dhabi para o Desenvolvimento (ADFD, sigla em inglês) e tem como objeto social apoiar as exportações de empresas dos Emirados Árabes Unidos, sem descurar o papel que essas empresas devem jogar para desenvolver, na sua área de atuação, o conteúdo local nos países onde atuam.

Os acordos de financiamento ora assinados constituem as suas primeiras operações com Angola.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: