Lisboa - O Representante Especial da União Africana (UA) para a República Centro-Africana (RCA), o angolano Matias Bertino Matondo, foi proposto,  para exercer o cargo de Director-Geral do Serviço de Inteligência Externa (SIE), em substituição de José Luís Caetano Higino de Sousa, "Zé Grande”.

Fonte: Club-k.net

"ZÉ GRANDE” DECLINA PROPOSTA PARA MINISTRO DA DEFESA

A proposta aconteceu a margem do Conselho de Segurança Nacional, em sessão que o Presidente da República e Comandante-Em-Chefe das Forças Armadas Angolanas, João Lourenço, orientou nesta quinta-feira, 19

 

Ao serviço da diplomacia nos últimos anos, o embaixador Matias Bertino Matondo é um quadro que no passado já exerceu funções na direcção de informação e analise da secreta externa. A  confirmação da sua nomeação deverá ser anunciada nos próximos dias, conforme apurou o Club-K.


Ainda a nível da reunião do Conselho de Segurança Nacional, foi apresentando ao DG cessante General José Luís Caetano Higino de Sousa, a possibilidade de vir a ser o futuro Chefe de Estado Maior das FAA, ou de ministro da Defesa Nacional. O demissionário DG do SIE declinou incluindo uma terceira proposta que o tornaria  embaixador de Angola na China.


Por seu turno, foi também proposto para o cargo de DG adjunto do Serviço de Investigação Criminal, o comissário Fernando Manuel Bambi Receado, que exerce o cargo de director provincial do SIC de Luanda.


A proposta do nome de Fernando Manuel Bambi Receado, foi antecedida por apreciações a volta de denúncias que nas últimas semanas o apontavam ligado a rede de narcotráfico que opera em Luanda. Na defesa feita a sua pessoa alegou-se que o mesmo estava a ser alvo de uma campanha hostil de elementos internos que estariam  a conspirar contra si.


Bastante conhecido no SIC, Fernando Manuel Bambi Receado,  tornou-se notabilizado como o elemento que recorria a métodos de tortura e outras praticas sádicas para colher confissões de detidos, o que lhe fez ser bem apreciado pelo regime angolano  catapultando a sua rápida promoção.


As denuncias que o envolvem na rede do narcotráfico foram também antecedidas por antigos reparos segundo as quais estaria a ter um estilo de vida não compatível ao seu salário. Tem  um apartamento no edifício R12, na centralidade do Kilamba, porém, alega-se que um intermediário,   estaria em seu nome a negociar a compra de dois apartamentos em Lisboa, capital portuguesa  onde passou a visitar duas vezes ao ano. Um antigo marginal identificado por “Man Gena” revelou ao programa Kassumuna do “Youtube”, que Fernando Receado é um protegido do ministro do interior, General Eugénio Cesar Laborinho.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: