Luanda – O Presidente da República e Comandante-Em-Chefe das Forças Armadas Angolanas, João Lourenço, aprovou a margem do Conselho de Segurança Nacional, na passada quinta-feira, a reforma antecipada do brigadeiro Santos Manuel Nobre “Barba branca” que exerce as funções de segundo Comandante da Unidade de Segurança Pessoal (USP).

Fonte: Club-k.net


Para além da reforma antecipada, o Presidente João Lourenço decidiu também que o numero dois da USP fique em “inatividade temporária”, o que se traduz no seu imediato afastamento  das funções que exerce.

 

Oficial do palácio presidencial, o brigadeiro Nobre “Barba branca” é precisamente afastado depois duas semanas, o mesmo ter ido ao Brasil acompanhar o Presidente da República, tendo protagonizado um episódio de violência física na via pública contra um ativista angolano Jota Privado, a porta de um hotel. O acto de agressão deu lugar a abertura de um processo por parte da Policia Militar brasileira. Ao chegar a Luanda, o brigadeiro “Barba branca” reuniu-se com as tropas em parada procurando justificar o sucedido tendo usado inadvertidamente o nome do Chefe de Estado.

 


A par da UGP (Unidade da Guarda Presidencial), a USP (Unidade de Segurança Presidencial) é o corpo que faz protecção do palácio presidencial e operam como dois aparelhos autónomos entre si, integrando os seus 15 órgãos internos adstritos da Casa de Segurança. O comandante da USP é o tenente general, José João “Maua”, 67 anos, que está em vias de ser substituído por atingir há mais de dois anos a idade da reforma.

 


Segundo apurou o Club-K, com a saída compulsiva do brigadeiro Santos Manuel Nobre “Barba branca” que estava como o substituto natural, o nome que agora sobressai para chefiar no futuro a USP, é o coronel Yava Zaca Felix, que responde pela contra inteligência militar do palácio presidencial. Em caso de vir a ser escolhido, deverá ser objeto de uma graduação militar.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: