Luanda – Depois de mais de 30 anos ao serviço da Unidade de Guarda presidencial, de que foi seu comandante, o Tenente-general Alfredo Tyaunda (na foto) foi há poucos dias exonerado e substituído pelo Brigadeiro Mário Jorge da Silva Neto.

Fonte: Club-k.net

Nascido na província da Huíla, Tyaunda passa agora como consultor do Chefe da Casa Militar, conforme um despacho assinado por João Lourenço. Cerca de 80% dos seus efectivos desta guarda republicana são oriundos da sua terra natal.

 

Para além da UGP, que agora se chama Unidade de Defesa Presidencial (UDP), o general Tyaunda era também o guardião de uma força clandestina baseada no interior do país e que atende pelo nome de “Os Chacais” cuja missão é a intervenção e neutralização de forças, em caso de golpe de Estado, ao tempo em que JES era o chefe de Estado.

 

Tyaunda é licenciado em Direito, formação concluída em 2009, pela Universidade Lusíada de Angola.

 

Em 2017, num momento em que varias patentes militares observavam “incerteza” face a transição presidencial, este general manifesta vontade de antecipar-se e “largar” voluntariamente o comando da Unidade da Guarda Presidencial (UGP), para dedicar-se a segurança pessoal do antigo Presidente José Eduardo dos Santos de quem se apresentava como fiel incondicional, desde os tempos das extintas FAPLA.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: