Lisboa - Concentração de apelo ao respeito pelos Direitos Humanos em Angola. Dia 25 de Maio pelas 17h00 em frente do Consulado Geral de Angola em Lisboa, Rua Fradesso Silveira, Bloco E, Complexo Alcântara Rio, Lisboa.

Fonte: Aministia Internacional

 

A República de Angola é, desde a conquista da paz, um país em franca expansão económica. Contudo, acentuam-se as desigualdades, as limitações das liberdades individuais, a corrupção e tantas outras violações dos Direitos Humanos, apesar dos padrões internacionais de Direitos Humanos terem sido aceites como compromisso pelos governantes deste País.


Estes compromissos não estão a ser respeitados. A par do desenvolvimento económico tem que ter lugar o estrito respeito dos Direitos Humanos de todos e de cada um. Um país só é verdadeiramente desenvolvido quando nele os cidadãos são livres e iguais em dignidade e direitos.


Angola é o actual "El Dorado" do investimento e dos negócios. Muitos são os que fecham os olhos às violações dos Direitos Humanos, alimentando circuitos de corrupção, de abuso e de branqueamento.


Angolanos ou não, somos todas da família Humana. Violados os seus direitos, são violados os de todos nós. Escolhemos, pois, o dia 25 de Maio - o Dia de África - para nos manifestarmos perante os representantes da República de Angola em Portugal.


Junte-se a nós!


Será uma concentração silenciosa. Os activistas presentes ostentarão cartazes, lonas e painéis com frases de protesto como:


"Fim aos desalojamentos forçados em Angola"

"Desenvolvimento urbano, sim, mas no respeito pelos Direitos dos Cidadãos"

"Fim às limitações à Liberdade de Expressão"

"Protecção aos Defensores dos Direitos Humanos"

"Sim à Liberdade de Opinião"

"Julgamentos justos, sim"

"Que Angola seja também o «El Dorado» dos Direitos Humanos"

"Negócios com Angola só com compromisso de respeito pelos Direitos Humanos"

"Fim aos interesses que abafam os Direitos Humanos"

"Sim à Liberdade que a Independência prometeu"

"O mundo é um lugar perigoso de se viver, não por causa daqueles que fazem o mal, mas sim por causa daqueles que observam e deixam o mal acontecer", Albert Einstein


A Amnistia Internacional - Portugal irá produzir 33 destes cartazes (2 de cada) que conterão o seu logótipo. Assim, a Amnsitia Internacional - Portugal responsabilizar-se-á apenas por estas frases e não por outras que os participantes eventualmente levem.


Teremos disponíveis para assinatura no local uma petição para pôr termo aos desalojamentos forçados em Angola.


Os problemas que afectam os Angolanos afectam a todos! Junte-se a nós por uma Angola mais justa!


Cordialmente

Pedro Krupenski
Director Executivo / Executive Director
Amnistia Internacional Portugal
Tel: (+351) 21 386 16 52
Fax:(+351) 21 386 17 82
e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: