Com o resultado, a Alemanha se credenciou para buscar seu quarto título da Eurocopa. A final é neste domingo, em Viena, contra o vencedor de Rússia x Espanha, a outra semifinal, que será disputada nesta quinta-feira.

Antes da partida, houve uma solenidade contra o racismo da qual participaram os jogadores das duas seleções. Rustu, pela Turquia, e Ballack, pela Alemanha, leram mensagens contra a discriminação, cada um em sua língua.

Turquia joga melhor no primeiro tempo

Contrariando as expectativas (eram quatro suspensos e seis jogadores machucados antes do jogo), a Turquia esteve bem melhor do que a Alemanha no primeiro tempo. Jogando com cinco homens no meio, os turcos dominaram o setor e estiveram por mais tempo com a bola nos pés durante a etapa inicial (53% a 47%).

Logo no início, aos 12 minutos, Kazim Kazim recebeu passe dentro da área de Hamit Altintop e soltou a bomba no travessão de Lehmann. Acuada, a Alemanha pouco chegou à frente na primeira metade da etapa inicial.

Aos 22 minutos, o domínio turco foi premiado com um gol. Após boa jogada de Sabri pelo lado direito, Kazim pegou de voleio na área. A bola subiu e bateu no travessão. No rebote, Ugur Boral escorou e Lehmann não conseguiu impedir que a bola entrasse (nem sequer tocou na rede).

Em desvantagem, a Alemanha acordou no jogo e empatou quatro minutos depois. Podolski fez boa jogada pela esquerda e cruzou para a área. Schweinsteiger escorou para o gol e deixou tudo igual. O lance foi muito parecido com o primeiro gol da Alemanha contra Portugal.

Segundo tempo é eletrizante

A partir daí, a Turquia seguiu dominando, mas a Alemanha passou a ameaçar mais nos contragolpes. Altintop teve a chance de desempatar para a Turquia, mas Lehmann salvou. No lado alemão, Podolski entrou sozinho, mas bateu para fora, de cara com o goleiro Rustu.

Kazim Kazim disputa jogada com Lahm Ao fim do primeiro tempo, a Turquia havia feito 15 finalizações, contra três da Alemanha. Depois do intervalo, com Frings na vaga de Rolfes, a Alemanha conseguiu equilibrar as ações no meio-de-campo. A equipe, por sinal, passou a ter mais chances que a Turquia, que ficou sem saída de jogo.

Os alemães reclamaram de um pênalti sobre o lateral Lahm. O jogador foi claramente derrubado na entrada da área, deixando dúvida se a infração foi do lado de fora. No entanto, a arbitragem ingnorou o lance e nem falta marcou.

Aos poucos, a Turquia voltou a se encontrar. Valorizando a posse de bola, a seleção vermelha passou a sofrer menos ameaças da Alemanha e chegou a dar trabalho ao goleiro Lehmann. Num lance em que Kazim Kazim foi agarrado na área, os turcos também reclamaram de pênalti.

A 11 minutos do fim, a Alemanha virou. Após bola levantada na área, o goleiro Rustu saiu para cortar, mas Klose se antecipou e testou para o gol vazio. Mas a Turquia não estava morta. Aos 41 minutos, Sabri fez boa jogada pelo lado direito e cruzou para Semih Senturk empurrar para a rede.

 Quando já era esperada a prorrogação, a Alemanha, enfim, conseguiu matar o jogo. Após boa troca de passes, Lahm recebeu livre no lado esquerdo da área e bateu firme, no ângulo, para carimbar o passaporte alemão para a decisão deste domingo, em Viena, contra o vencedor de Rússia x Espanha.

Fonte: Globo



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: