Luanda - Introdução: O advento da era digital trouxe consigo uma série de desafios legais e éticos, um dos quais é a crescente ocorrência de crimes relacionados à tecnologia. No âmbito jurídico, dois termos frequentemente utilizados são "crime informático" e "crime cibernético". Embora esses termos sejam por vezes usados de forma intercambiável, eles têm significados distintos na perspectiva doutrinária. Neste artigo, exploraremos as definições e diferenças entre esses dois tipos de crimes e destacando suas características.

Fonte: Club-k.net

Crime Informático

O termo "crime informático" refere-se a uma categoria ampla de atividades criminosas que envolvem o uso de computadores, sistemas de informações e redes de computadores para cometer atos que constituem crimes. Crimes informáticos podem incluir uma variedade de atividades, como acesso não autorizado a sistemas, roubo de dados, distribuição de malware, fraude online e muito mais. Esses crimes são frequentemente caracterizados pela utilização de tecnologia da informação como ferramenta principal para a realização de atividades ilegais.

Dentro do âmbito dos crimes informáticos, é importante realçar que o foco principal está na infração das leis tradicionais, como as relacionadas à propriedade intelectual, privacidade, fraude e acesso não autorizado. Em outras palavras, os crimes informáticos são aqueles em que a tecnologia da informação é utilizada como meio para cometer atividades ilegais que já são proibidas por leis existentes.

Crime Cibernético

Por outro lado, o termo "crime cibernético" refere-se a uma categoria mais restrita de crimes informáticos. Os crimes cibernéticos envolvem atividades ilegais que visam especificamente sistemas de computadores, redes e infra-estruturas digitais. Essas atividades podem incluir ataques cibernéticos, como a disseminação de vírus, o hacking de sistemas, o roubo de informações sensíveis e até mesmo a interrupção de serviços essenciais.

Uma característica distintiva dos crimes cibernéticos é que eles estão mais centrados na tecnologia da informação em si, buscando explorar vulnerabilidades nos sistemas de computadores e redes. Ao contrário dos crimes informáticos mais amplos, os crimes cibernéticos podem envolver a destruição, manipulação ou comprometimento de ativos digitais, com o objetivo de causar danos aos sistemas ou obter vantagens ilegais.

Diferenças

Alvo Principal: A diferença fundamental entre crime informático e crime cibernético é o alvo principal. Enquanto os crimes informáticos se concentram nas atividades ilegais realizadas por meio da tecnologia da informação, os crimes cibernéticos têm como alvo específico os sistemas e redes digitais.


Natureza das Atividades: Os crimes informáticos abrangem uma ampla gama de atividades ilegais que podem não estar diretamente relacionadas à tecnologia da informação, como fraudes financeiras. Em contraste, os crimes cibernéticos estão diretamente ligados à exploração de vulnerabilidades e fraquezas em sistemas e redes.


Conclusão

Embora os termos "crime informático" e "crime cibernético" sejam frequentemente usados de forma intercambiável, eles representam conceitos distintos na perspectiva doutrinária. Os crimes informáticos envolvem atividades ilegais que utilizam a tecnologia da informação como meio, enquanto os crimes cibernéticos são direcionados especificamente a sistemas, redes e infra-estruturas digitais. Compreender essas diferenças é crucial para o desenvolvimento de leis eficazes e estratégias de combate a esses tipos de crimes em uma era em que o comércio eletrónico (B2C - "Business to Consumer")2 está em ascensão, com o surgimento de lojas online e promoções de vendas através das redes sociais.

#Tudopelacybersegurança #Familiasprotegidas

1 Analista de Dados e Especialista em Segurança e Auditorias de Sistemas

2 É um modelo de negócios em que as empresas vendem produtos ou serviços diretamente aos consumidores finais.