Luanda - Pesquisadores do Empresário Bento Kangamba, concluiram o estudo de viabilidade do projecto de relançamento da actividade de engraxadores nas províncias do Namibe e Huila. O empresário prevê investir 60 mil dólares americanos para cada uma das duas províncias, o projecto está virado para a juventude que encontra na actividade de engraxar sapatos na via publica,o ganha pão.


Fonte: Club-k.net


"Temos que fazer ressurgir esta actividade. Vamos colocar a disposição de kits completos e os candidatos a esta actividades, para além do kit completo, vão igualmente receber um montante em dólares para a sustentabilidade do projecto. por exemplo, um governante esqueceu-se de olhar para o calçado ao sair de casa, o miúdo cuida da higiene do seu governante e  pago pelo trabalho. é uma forma de também na luta contra o desemprego e combate a fome" disse.


Outras acções de benevolência de Bento Kangamba nas províncias da Huila e Namibe consistem em apoiar a massa cinzenta, no projecto de investigação sobre o paradeiro dos "renegados" Camussequeles (na região da Huila e Cunene) e Kuissis, (na provincia do Namibe)  que deixaram de serem vistos no seu habitat." São nossos compatriotas,precisamos de localizá-los e apoia-los. São minorias da franja da nossa população que merecem o nosso carinho" frisou.


Em defesa da dama, Bento Kangamba advertiu os seus confrades (empresários da Huila, Cunene, Kuando Kubango e Namibe) a abster-se de apontar o dedo o Governo. "Precisamos de evoluir, fazer presente nos nossos projectos de negócios, acções de apoio as comunidades locais. Um empresário agressivo, pode ajudar os governantes da região marchar com responsabilidade,obviamente.


É preciso travar os apetites dos empresários estrangeiros,para que não sejamos engolidos. Eles não podem ditar regras, sob pena de nos impor culturas alheias a vontade do nosso povo. Aqui na Huila, no Cunene e Namibe temos muito gado. mas precisamos de incentivar os nossos criadores de gado para que evoluam, atravez do cruzamento de raça, adiram as campanhas de vacinação e se possivel nos os empresarios devemos tambem apoia-los de medicamentos para o gado.


A vida na Huila está muito cara. Os preços são muito altos e em contrapartida os bens do campo são vendidos ao preço muito baixo, são assimetrias que os homens de negocios da provincia devem encontrar solução. Algumas obras de reabilitação das estradas estão paradas inexplicávelmente. O acabamento das obras de reabilitação do troço Lubango Benguela é um imperativo que se impõe,para facilitar a livre circulação de pessoas e bens, ao mesmo tempo fazer baixar os preços. Não olhemos apenas nas coisas más, temos que evoluir, com os olhos postos na esperança de um pais melhor.


Dirigentes de partidos políticos na oposição, encaram a presença dos projectos de Bento Kangamba, nas Províncias da Huila e Namibe, oxigénio para reanimar a frustração dos jovens que vão desacreditando o compromisso assumido pelo partido no poder nas urnas de Setembro de 2008. É preciso abrir o olho, o rapaz pode nos estragar o molho de 2012.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: