Huambo - Na altura, eu como Secretário Geral da UNITA, vi em Malanje, um jovem mais novo do actual Deputado Mardânes Kalunga, muito promissor nas lides políticas pela forma como se emocionava ao falar de Malanje e de seu Povo empobrecido pelo falhanço governativo do MPLA.

Fonte: Club-k.net

Anos depois, o jovem Carlos Xavier, seguindo Abel Chivukuvuku, passou a militar na CASA-CE, posteriormente no Projecto Político PRA-JÁ SERVIR ANGOLA que com a UNITA, o Bloco Democrático e a Sociedade Civil dão corpo a Frente Patriótica Unida - FPU que ganhou as Eleições Gerais em Angola em 2022, com Malanje a contribuir com dois Deputados.

 

O trio maravilha nacional, assim conhecido, formado por Adalberto Costa Júnior, Abel Epalanga Chivukuvuku e Filomeno Vieira Lopes, tinha em Malanje a imbatível dupla formada por Mardânes Kalunga Secretário Provincial da UNITA e Carlos Xavier Secretário Provincial do Projecto Político PRA-JÁ SERVIR ANGOLA.

 

Esta dupla Malanjina tem tirado sono ao MPLA. Aliás, o mesmo se passa com o trio maravilha que JLO pretende destruir desde que a FPU foi criada. Há dados que revelam, durante as eleições de 2022, ter sido arquitectado, caso o povo de Luanda se manifestasse para comemorar a victória eleitoral, o assassinato de Adalberto Costa Júnior, Abel Epalanga Chivukuvuku, Filomeno Vieira Lopes, Kamalata Numa e mais uns poucos, terminando esta bárbara acção com uma cerimónia de Estado para se lamentar dessas mortes.

 

O atentado de assassinato do Deputado Carlos Xavier vem deste jogo perigoso que o MPLA habituou Angola desde 1961 sob beneplácito da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), a quem se juntaram hoje a China e algumas democracias ocidentais.

 

Os angolanos não se sintam intimidados com esta forma de actuar do MPLA, afogado na ambiciosa truculência de manutenção do poder de João Manuel Gonçalves Lourenço. Os angolanos percebam definitivamente que o MPLA sempre mascarou seus crimes políticos com os meliantes.

 

Angolanos, a mensagem de Adalberto Costa Júnior é clara. Em 2027, teremos eleições democráticas em Angola asseguradas pelo povo. Os tiros que matam angolanos que Portugal, a Rússia, os Estados Unidos da América, a China não condenam pelo facto destes Países olharem para Angola apenas valorizando seus recursos e o corredor do Lobito, aconselham os angolanos a contarem apenas consigo próprios. A solidariedade de outros povos fora de África é uma miragem a que temos de nos habituar.

 

A liberdade e a democracia interessam aos angolanos, por eles vamos ter de morrer mais as mãos do MPLA e de João Manuel Gonçalves Lourenço como tentaram contra o Deputado Carlos Xavier a quem pedimos a Deus a sua protecção e rápidas melhoras.

OBRIGADO