LUANDA — As autoridades angolanas estão a investigar o que terá causado a morte de várias pessoas, incluindo crianças no bairro Kaop em Viena que os residentres locais e fontes médicas culpam em água impropria para consumo.

Fonte: VOA

Paulo Jorge de 17 anos, Rebeca Estevão 24 anos e Vado Ferreira Muhanda 19 1nos são algumas das vítimas mas segndo relatos 38 crianças até aos 12 anos de idade morreram

“Onde eu vivo são 38 pessoas que morreram num quarteirão”, disse Nelson Salengue avô de uma das meninas que internadas hospital do Zango em Viana

Salengue disse no hospital lhe foi dito que o problema era causado pela água consumida pelas vítimas.

“Recebemos uma água muito turva, amarelada. Então, essa água é que a gente consumiu, estava turva e não bem tratada. Os sintomas são os mesmos, dores de barriga, febres altas e depois intestinos furado que o leva a óbito”, disse

O médico Adriano Manuel alerta que a situação pode ser crítica

A empresa de fornecimento de agua de Luanda, EPAL, ainda não reagiu às denúncias dos populares mas o diretor do Gabinete Provincial da Saúde, em Luanda, Manuel Varela, em entrevista a Voz da América, confirmou a criação de uma comissão epidemiológica para investigar as reais causas das mortes de crianças no bairro da Kaop em Luanda.

“A equipa do Ministério e da província estão lá neste momento a continuar a investigar. Só depois desses dados é que vamos ter propriedade para falar”, disse afirmando ainda que amostras da água foram recolhidas

O jurista Manuel Cangundo, fale de possíveis responsabilizações políticas e criminais caso se detecte os responsáveis pelas mortes das mais de 30 crianças.

“Se estivéssemos num país normal, certamente a esta hora nós estaríamos já a ver o Ministro de Energia e Água a responder a uma série de questões, se não mesmo a este momento, provavelmente já teria sido exonerado pelo Presidente da República”, disse.