Luanda - O líder máximo do Conselho Provincial de Juventude de Luanda, Alberto Dala `Baduna´ incentivou os jovens a praticarem o desporto, que na sua visão, ajuda na moralização da juventude e desvia a realização de acções que comprometem a boa convivência na sociedade.

Fonte: Club-K.net

O incentivo foi manifestado à margem da 5ª edição do Torneiro 1º de Junho em Basquetebol em sub 14 e sub 16, em ambos os sexos, realizado nos dias 1 e 2 deste mês, no Pavilhão Arena Desportivo do Kilamba, organizado pela MarkSport.

 

No evento, que contou com a presença do ministro da Juventude e Desporto, Rui Falcão Pinto de Andrade, participaram 630 atletas, sendo 360 masculinos e 270 femininos, repartidos em 42 equipas, 20 clubes, 152 treinadores e 21 jogos disputados no Arena do Kilamba, onde foram igualmente distribuídos 1564 lances a todos os atletas e demais participantes.

 

De acordo com a organização, o evento teve por objectivo ajudar os adolescentes e a juventude para sua integração social, com vista à realização dos seus sonhos, tendo em conta a descoberta de novos talentos na modalidade da bola ao cesto e não só.

Segundo o responsável da MarkSport, José Pedro, o “Torneio 1º de Junho”, visou ainda encorajar a massificação do desporto na Província de Luanda, “e propriamente na modalidade do basquetebol”.

Na ocasião, o secretário executivo do Conselho Provincial da Juventude de Luanda, Alberto Dala ´Baduna´, que enalteceu a iniciativa da MarkSport pela “brilhante organização”, incentivou a prática do desporto em especial do basquetebol, pois “ajuda esta franja sensível da sociedade angolana – que a nossa juventude”.

Para o líder juvenil, os jovens são na sua visão “o barómetro de desenvolvimento desportivo e socioeconómico de Angola, onde devemos todos os dias dormir, sonhar e acordar e ir atrás da concretização dos seus sonhos e do próximo”, disse.

Alberto Dala salientou ainda que a prática do desporto “moraliza a juventude e a sociedade, abandonando as más práticas, que não são nada abonatórias para a sua própria vida e ajudando o Executivo na luta por um país melhor para se viver”, sublinhou o líder do CPJ em Luanda.