Lisboa - O Serviço de Informação e Segurança de Estado (SISE, Ex-Sinfo) tem  um novo delegado provincial em Cabinda. A sua indicação segundo observação interna, obedece a rotação dos responsáveis províncias do aparelho  da segurança angolana.


Fonte: Club-k.net


O elemento é tratado por “Damby” e  tem a importância de ter sido  delegado do Sinfo na província do Zaire, onde foi rendido  pelo antigo delegado provincial do Namibe  “Lubongo”. (Natural de Cabinda).


O  SISE no enclave de Cabinda era dirigido desde finais do ano passado por uma comissão de gestão que substituiu o então delegado provincial, Ezequiel Silvério Pegado “Turra”, afastado de forma estranha.

 

O  Serviço de Inteligência e de Segurança do Estado (SISE) que deu lugar ao Serviço de Informação (SINFO)  é o organismo do Estado que  integra o sistema de segurança nacional criado ao abrigo da Lei  no 12, de 16 de Agosto de 2002, sobre a segurança nacional destinada a   garantir a segurança interna e necessária a prevenir, impedir e combater actos que pela sua natureza possam perigar o Estado de direito constitucionalmente estabelecido.  A sua estrutura orgânica,  compreende os órgãos de direcção, órgãos de apoio consultivo, órgãos de apoio técnico e órgãos executivos locais ao qual fazem parte as delegações províncias e os seus respectivos serviços operativos municipais ou comunal.

 

Para alem do SISE, as autoridades angolanas conta em Cabinda com um activo  “branch” do Serviço de Inteligência Militar. O seu  responsável  é o  coronel  Walter  Reventes. Outra figura militar que actuava como  principal  controlador das redes de informação do regime  no Enclave é o Tenente-general, Henrique  Futy. Esta presentemente em Luanda (Em  Janeiro passado foi nomeado  para o cargo de Assessor do Chefe da Casa Militar do Presidente da República.)



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: