Luanda  - O Bureau Político do MPLA, sob orientação do Presidente José Eduardo dos Santos, realizou hoje (sexta-feira), em Luanda, a sua terceira reunião ordinária, que apreciou vários assuntos relativos à vida interna do partido e da sociedade.


Fonte: Angop

“Mbinda” indicado  Secretario das relações internacionais

Assim, o Bureau Político apreciou e aprovou o caderno de documentos referentes ao processo de preparação e realização do V Congresso Ordinário da OMA, tendo recomendado a sua convocação.


Elegeu Afonso Van-Dúnem "Mbinda" para secretário do Bureau Político para as Relações Internacionais e aprovou a nomeação de Joaquim José Miguéis para director do Departamento do Comité Central para a Política de Quadros.


O Bureau Político aprovou o memorando sobre a cessação da acumulação de funções executivas a nível do Secretariado do Bureau Político e do Executivo.

 

Apreciou o balanço da execução do Orçamento Geral do Estado referente ao ano de 2009, tendo constatado que a forte crise económica internacional teve impacto directo na arrecadação de receitas, o que causou alguns transtornos na sua gestão.

 

Não obstante isso, o Bureau Político do MPLA registou, com agrado, que as medidas de gestão adoptadas naquele período, permitiram manter a estabilidade económica e assegurar que se continuasse na rota de crescimento, tendo sido acauteladas medidas que visam a recuperação e a normalidade, tão rápida quanto possível, do ímpeto crescente do sector não petrolífero, continuando-se a gerar empregos, de acordo com os objectivos indicados no programa aprovado para o quinquénio.

 

O Bureau Político do MPLA apreciou, igualmente, o Memorando Sobre a Actividade do Executivo durante o segundo trimestre de 2010, tendo constatado, com satisfação, o enorme esforço despendido para a concretização das inúmeras tarefas inscritas para aquele período.

 

Apreciou a proposta de ajustamento da Divisão Administrativa das Províncias de Benguela e Huíla, tendo recomendado que se dê prosseguimento ao processo da sua aprovação.

 

Igualmente analisou as Bases Gerais para a Elaboração do Plano Nacional 2011-2012 e do Orçamento Geral do Estado para 2011, tendo recomendado a elaboração, tão rápida quanto possível, dos referidos instrumentos e a sua submissão aos órgãos competentes para aprovação, nos termos da Lei.

 

Ainda no quadro da análise sobre a situação política, económica e social do País, o Bureau Político foi informado sobre o Plano de Relançamento da Economia, ultrapassados que estão os efeitos produzidos pela recente crise internacional que, no plano interno, tiveram como reflexo directo o abrandamento da taxa de crescimento e o inerente recrudescimento do ímpeto da reconstrução de infra-estruturas destruídas pela guerra e a edificação de novas, viradas para o desenvolvimento e a melhoria das condições de vida do povo.

 

Manifestou a satisfação pela estratégia de recuperação definida, bem como pelas metas a atingir ainda no quadro da materialização do actual Programa de Governo.

 

Face a isto, o Bureau Político reitera o seu incondicional apoio a José Eduardo dos Santos, Presidente da República de Angola e do MPLA e exorta os membros do Executivo a continuarem a dar o melhor de si para que se atinjam os objectivos preconizados.

 

Aproveitou para manifestar o seu total repúdio à estratégia que tem vindo a ser seguida e suportada por diferentes instituições estrangeiras, perfeitamente identificadas, e organizações e indivíduos, incluindo cidadãos nacionais, recrutados para servirem de pontas-de-lança, visando, em primeira instância, manchar tudo quanto o Poder Executivo faça e tentando denegrir, a qualquer preço, a imagem do Presidente e o bom desempenho da economia angolana, mediante a criação de factos e o levantamento de suspeitas permanentes, com o propósito único de reduzir o apoio popular que tem merecido, condicionar o investimento estrangeiro no país e mitigar a diferença nas próximas eleições, tentando derrotar o MPLA para entregar o poder àqueles que sempre serviram os seus interesses.

 

Conhecedor da estratégia gizada por essas organizações e instituições estrangeiras, aliadas a organizações e cidadãos nacionais contratados, o Bureau Político apela a todos os militantes a  manterem-se firmes no cumprimento dos ideais do MPLA.

 

O MPLA sempre cumpriu e tudo fará para continuar a honrar os compromissos que assumiu com o povo angolano.

 

O Bureau Político manifestou a sua certeza de que nada, mas rigorosamente nada, fará com que o MPLA se desvie do seu ideário, na convicção de, tão rápido quanto possível, consolidar uma sociedade democrática, livre da miséria, onde o bem-estar seja um facto e o desenvolvimento uma realidade alcançada.

 

Rendeu uma profunda homenagem a Paulo Teixeira Jorge, então membro do Bureau Político e secretário para as Relações  Internacionais, recentemente falecido, tendo reiterado o seu reconhecimento pela forma abnegada e patriótica como se dedicou à causa do MPLA e do povo angolano.
 

Igual homenagem foi prestada a José Eduardo do Carmo Nelumba, membro do Comité Central, perante a memória de quem o Bureau Político do MPLA também se inclinou.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: