Londres –  A comunidade angolana na Inglaterra mostra-se indignada com as denunciar de irregularidades ocorridas a quando a realização do evento Miss Angola-UK, organizado por Charles Mukano.


Fonte: Club-k.net


“Charles Mukano é um autentico Batoteiro” foi desta forma que um insatisfeito  elemento próximo a organização  descreveu o colega  declarando estar  “farto deste individuo”. O mesmo cuja identidade é remetida ao anonimato  decidiu não trabalhar mais pela organização caso a mesma continuasse a ser liderada por este “Pessoas  sem ética, sem cultura e sem o mínimo de compaixão pelas pessoas”.

 

o trabalhador acrescentou que  “este individuo não se importaria em ir buscar uma mulher do Iraque ou da Índia e mentir-nos que são filhas de Angolanos, só  para participarem no show Miss Angola, o que pra mim evidência a falta de patriotismo e falta de carácter que este individuo possui”.

 

“Tal comportamento, leva-me também a suspeitar que o Charles Mukano negocia com as candidatas que ele quer que vença, que em caso de victoria no evento principal em Angola, elas são obrigadas a partilhar o premio com ele, só pode ser isso”, disse.

 

No concurso em referencia  estiveram 13 lindas candidatas a concorrer e segundo fontes seguras ligadas a organização em Londres,  a Jovem vencedora desta ultima edição do Miss Angola- Reino Unido 2010,  Leila Lopes de 24 anos de Idade, já não é residente actual no Reino Unido mas sim residente actual em Angola. Há também   informação que asseguram  que a jovem vencedora viajou de Angola para Londres com o apoio e patrocínio do organizador Charles Mukano propositadamente para participar neste concurso, com o titulo antecipado de vencedora.

 

Segundo o que nos foi informado por uma das candidatas que prefere manter-se por enquanto em anônimo, Leila Lopes juntou-se ao grupo poucos dias antes do evento, isso quando a seleção das participantes (casting), já estava encerrado.  Charles Mukano, é citado como tendo informado  as demais candidatas que Leila Lopes havia feito um casting privado  na sua  presença, o que levou certas candidatas a concluir que o mesmo (casting) terá acontecido em Angola.


Que documentos as candidatas apresentaram para provar que as mesmas são todas Angolanas e mais importante, são residentes no Reino Unido uma vez que o evento Denomina-se Miss Angola – Reino Unido (para Angolanas residentes no Reino Unido apenas)?

 

Foi nos informado também de que durante o evento, enquanto as candidatas trocavam de roupa, o Júri retirou-se de sua mesa e foi a cozinha onde foi encontrado a ter uma conversa com o Organizador (o afamado Charles Mukano), pelo o co-organizador do evento Nelson Tavares que no acto Charles Mukano pareceu estar surpreso uma vez que o mesmo tem noção que o Júri, não deve seja em que circunstancias for enquanto no processo de avaliação das candidatas ausentar-se da mesa dos Jurados para participar em conversas privadas com o afamado Charles Mukano, uma vez que o organizador do evento não deve influenciar de forma nenhuma a decisão do Júri.


 O que é que o afamado Charles tanto queria falar com o Júri durante o concurso, que preferiu fazer as escondida na Cozinha? E porque que Charles Mukano Patrocinou a vencedora do concurso?


Mais uma vez o Cidadão Charles Mukano põe em causa a sua quase inexistente credibilidade deixando clara a sua incompetência enquanto promotor do evento Miss Angola Reino Unido. É de relembrar que no ano passado, irregularidades desta natureza mancharam o bom nome do Comité Miss Angola, uma vez que uma cidadã Cabo Verdiana que no mesmo ano havia participado no concurso Miss Cabo Verde Reino Unido também participou no Miss Angola Reino Unido, que graça a intervenção do Jornalista Rosário Miranda não venceu o concurso como desejava Charles Mukano. Em todo caso o mesmo concurso foi vencido por uma candidata filha de uma estrangeira que nem nacionalidade Angolana tinha e com residência no Reino Unido questionável.


Baseando-se nas regras de eventos desta natureza usadas por outras comunidades, constata-se que um promotor profissional para eventos como estes, neste caso o afamado Charles Mukano representante do Comite Miss Angola, não devia:

1. Ser permitido a ter algum tipo de relacionamento com alguma candidata antes do Casting,

2. 


3. O organizador não devia interferir no trabalho do Júri antes e nem durante a noite do concurso,


4.O organizador não deve recrutar mulheres para se candidatarem sem que elas o façam voluntariamente.

 

5. Só as candidatas que possuem, Passaporte e Bilhete de Identidade Angolano, acompanhado de uma prova de residência atualizada (exemplo: contrato de casa, carta da escola, colégio ou universidade, carta de trabalho e outro tipo de Documento que possa comprovar a residência da candidata no referido País).
6. 


Com o desenvolver do nosso país em termos econômico, Angola vem se tornando o destino daqueles emigrantes que procuram meios de melhorar o seu modo vida. É um dever de todo o cidadão Angolano proteger a nação e identificar indivíduos que de forma ilegal obtém a nacionalidade Angolana apenas porque “Angola é que está a dar” como se tem dito,  para que o patrimônio nacional beneficie unicamente os filhos da nação.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: