Lisboa - Foi esfaqueado na madrugada de Sexta-Feira (22) em Luanda, o conhecido humorista e  Radialista, da Ràdio Despertar, António Manuel “Jójó”, notabilizado pela condução do  programa “Django” de humor e  critica de intervenção social.

* Foto ilustrativa
Fonte: Club-k.net


http://www.club-k.net/images/stories/assassinado%20clubk.jpgA tentativa de assassinato  ocorreu  próximo, de um posto de gasolina nos arredores de  Viana momentos após ter largado   os estúdios da Ràdio Despertar. Naquele intervalo de tempo, um desconhecido que simulou querer saúda-lo com um abraço, aproximou-se ao profissional acabando por  esfaquea-lo. Um dos golpes terá atingido a barriga, do jornalista que se encontra internado na clinica Multiperfil em Luanda.



O atentado contra António Manuel “Jójó” acontece dias depois da organização  dos Repórteres Sem Fronteiras ter divulgado  um relatório apontado Angola como o pior país da Lusofonia para se exercer jornalismo. No mês passado um  outro jornalista da radio Despertar, Alberto Tchakussanga  foi assassinado em sua casa sucedendo outros casos de ameaças com realce vindas  do Secretario da Informação do MPLA, Rui Falcão e da Ministra Carolina Cerqueira insurgindo-se contra a emissora comercial em referencia.


As  autoridades policias, na voz do superentendente  Jorge Bengue prometeram apurar  o caso que resultou no atentado contra o jornalista. De recordar que faz  13 anos que a policia angola prometeu investigar o assassinato do antigo director do jornal Imparcial Fax, Ricardo de Melo. Não ha dados para aferir/concluir  se  a investigação da  morte de Alberto Tchakussanga e a tentativa de atentado contra “Jójó” observara o mesmo tempo que se aguarda pelo relatório de outras mortes misteriosas.

 

*Foto ilustriva



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: