Lisboa - Maria  Laura Cardoso, mulher do político Boaventura  da Silva Cardoso, governador e primeiro Secretario do MPLA em   Malange, é citada pela Revista brasileira Veja (edição de 29 de Outubro), como tendo deixado “vendedoras chocadas” ao esbanjar  cerca de 25 000 dólares na Loja da Louis Vuitton , em Ipanema, Brasil.


Fonte: Club-k.net

Senhoras do regime  destacam-se pelo esbanjamento

“Deixou o local vestida só pés a cabeça com roupa da grife francesa” diz a revista numa reportagem em torno dos gastos  feitos no Brasil por esposas de personalidades políticas angolanas.  A magazine não cita em quanto é que terá custado o hotel onde a esposa do governador do regime do MPLA  se hospedou nem tão pouco refere se os gastos terão saído da sua conta ou se fica a expensas do governo provincial de Malanje.


Cita apenas que para além da Louis Vuitton a outra marca que também faz sucessos entre os  angolanos  é a  Ave Nuance, multimarcas de importados. Entre as peças mais procuradas, segundo a revista estão as roupas e acessórios da designer americana Anna Sui, que custam entre 15000 e 2000 reais e sapatilhas francesas Repetto, as preferidas da modelo inglesa Kate Moss.

 

Entre os gastos de outras personalidades a revista cita a cidadã Anair Vaz Borja, de 31 anos, funcionaria de uma petrolífera. A mesma terá investido 5000 reais em programas de beleza da clinica de Alberto Serfaty, Leblon que atende a 25 angolanos por semana.

 

Baseando-se em dados do ministério da hotelaria brasileira, a Revista Veja informa que em 2009 o Brasil recebeu visita de 20 000  angolanos contra os 5361 que visitaram o país em 2005.


Segundo a mesma  revista muitas angolanas viajam ao Brasil para visitar as clinicas de cirurgia plástica e fertilização artificial. Citam a cidadã  Angelina do Céu, 30 anos apresentada como esposa de  José  Aníbal Rocha Lopes, ex governador da província  de Cabinda e actual deputado do MPLA pelo enclave. Angelina do Céu, segundo a revista é mãe de uma criança de 9 meses nascida na Perinatal da Barra.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: