O torneio, de quatro equipas, termina apenas hoje, segunda-feira, com o encontro entre as selecções da China (campeão asiática) e Rússia (campeã europeia), mas os campeões africanos sagraram-se antecipadamente vencedores com seis pontos, resultantes de três vitórias (89-70 sobre os russos e 72-71 aos anfitriões).

A equipa nacional vencia ao intervalo por dez pontos de diferença (36-26), numa partida em que o extremo Olímpio Cipriano foi o destaque com 20 pontos.

Esta é a primeira vez que Angola vence o troféu, superando a quinta posição de 2005, na primeira edição, e o quarto lugar de 2007, na terceira presença, sendo que nestes anos haviam participado seis selecções. Os campeões africanos estiveram ausentes da segunda edição, em 2006.

Cipriano e Kikas garantem troféu internacional à selecção

 O extremo Olímpio Cipriano e o poste Kikas Gomes garantiram domingo a conquista do primeiro torneio inter-continental pela selecção nacional de basquetebol sénior masculina, ao anotarem 35 pontos, na vitória sobre a Sérvia (68-60), na terceira jornada da prova que decorre na China.

Os campeões africanos são os únicos que fizeram o pleno no torneio, sagrando-se antecipadamente vencedores, pois o resultado do último encontro entre as selecções da China e Rússia, a acontecer hoje, em nada vai afectar o primeiro lugar.

Em campo durante 37 minutos e 17 segundos, Cipriano liderou o conjunto com 20 pontos, seis ressaltos defensivos e duas assistências, ao passo que o seu companheiro anotou 15 pontos e sete ressaltos (três ofensivos), em 31: 27 minutos.

A selecção nacional, que apenas saiu em desvantagem no final do primeiro quarto, evidenciou-se, uma vez mais, pela defesa bastante “agressiva” que permitiu em alguns momentos elevar o resultado para vinte pontos de diferença.

Mas, o adversário chegou a por em causa a vitória angolana, quando no terceiro período fez um parcial de 9-0 em três minutos (reduziu para 54-48), aproveitando certa desconcentração dos comandados de Alberto de Carvalho, que viu-se obrigado a solicitar tempo de desconto.

Ao intervalo o resultado era de 36-26 favorável aos angolanos, numa partida em que três dos seus atletas figuraram entre os quatro melhores marcadores, sendo que Milton Barros (13 pontos, cinco assistências e dois ressaltos) só é superado pelo sérvio Boban Marjanovic com 14 pontos, quatro ressaltos.

Sob arbitragem do trio A.Gorbhkov (Rússia) e Wang Zhuoping e Beng Yanping, ambos da China, as equipas alinharam:

Angola: Armando Costa (00), Carlos Morais (08), Cipriano (20), Kikas (15) e Mingas (05), Luís Costa (06), Abdel (00), Felizardo Ambrósio (00), Carlos Almeida (01) e Leonel Paulo (00), Milton Barros (13). Vladimir Ricardino não foi utilizado.

Técnico: Alberto de Carvalho

Sérvia: Miladen Jeremic (00), Stamenkovic (00), Despotovic (02), Kaprivica (10), Keselj (02), Katinic (03), Stojacic (06), Lesic (00), Marjanovic (14), Raduljica (11), Cakarevic (00) e Milan Macvan (12).

Técnico: Slobodan Stamenkovic.

Marcha do marcador (11-15, 36-26, 54-39 e 68-60).

Nesta edição 2008 da taça inter-continental Borislav Stankovic, a selecção nacional derrotou a Rússia (campeã da Europa) por 89-70, a China (campeã da Ásia) por 72-71 e a Sérvia por 68-60.

Angola supera, assim, a quinta posição de 2005, na primeira edição, e o quarto lugar de 2007, na terceira presença, provas em que participaram seis selecções.

Na edição 2008 da taça inter-continental Borislav Stankovic, a selecção nacional derrotou a Rússia (campeã da Europa) por 89-70 e a China (campeã da Ásia) por 72-71 e a Sérvia por 68-60.

Os campeões africanos estiveram ausentes da segunda edição, em 2006. O torneio é realizado anualmente em memoria a Borislav Stankovic, natural da ex-Jugoslávia (actua Sérvia), antigo secretário-geral da Federação Internacional de Basquetebol Associado (FIBA). Daí a razão por que a Sérvia participa, ainda que não seja campeã continental, na condição de convidada.

Fonte: Angop 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: