Lisboa - São atribuídos ao Presidente  José Eduardo dos Santos pretensão de nomear o  general Fernando Garcia Miala para o cargo de  Inspector - Geral do Estado (IGE). A previsível  nomeação do antigo DG do SIE deverá ser paralela a um alegado  processo de  re-estruturação da Inspeção Geral do Estado  até então dirigida por um corpo com estrutura de  coordenação.


Fonte: Club-k.net

 Deverá  ter estatuto de Ministro de Estado

De acordo com dados  relevantes, Fernando Miala deverá  gozar de um estatuto próximo a Ministro de Estado.  Antes de  Outubro, foi o potencial candidato  para exercer as funções de Ministro do Interior   que entretanto  declinara.  A sua negação foi vista como estando a evitar  propostas para  cargos que o colocam   subordinado  a avaliação da  Casa Militar  dirigida pelo seu “arqui-rival”  Manuel Helder Vieira Dias “Kopelipa”.

 

A importância em te-lo na Inspeção do Estado é decorrente a carga de informação que tem do funcionamento das estruturas governamentais e suas respectivas correntes. (Ao tempo da guerrilha, Jonas Savimbi optava  por nomear  elementos oriundos do aparelho de segurança para dirigir  inspecção-geral da UNITA devido a acumulação de conhecimento que estas figuras denotavam ter das instituições.)


A   Inspeção Geral do Estado tem na sua versão oficial, a missão de  “fectuar inspecções, auditorias, inquéritos, sindicâncias, verificações de controlo, exames ou revisões e instruir processos disciplinares com justiça e isenção nos órgãos, organismos e serviços da Administração do Estado, incluindo as Missões Diplomáticas e Consulares da República de Angola”

 

A  IGE, pode  “propor idéias inovadoras e soluções construtivas, através das  constatações e análises, que conduzam para a mudança positiva na actividade administrativa do Estado; Promover a economia, eficiência e eficácia na gestão pública, detectando e prevenindo fraudes, combater o burocratismo e o esbanjamento e a violação de princípios e normas de ética, contribuindo para uma governação eficaz e transparente”

 

A IGE é presentemente  dirigida por um  Inspector-Geral  Joaquim Mande que exerce o cargo desde 1992.  Um irmão de Fernando Miala, de nome João Garcia Miala Júnior, já falecido, chegou a exercer o cargo de Inspector Geral do Estado-Adjunto. Os outros adjuntos são  Artur Mário Neinda,  e Paulino da Silva. O trio de adjuntos haviam sido  nomeados em 2004.


No ano após a Independência de Angola, esta estrutura chamava-se  Inspecção Geral da Admnistração Pública e estava, integrada no Ministério da Admnistração Interna então dirigido por Alves Bernardo “Nito Alves”. Em 1986 com a  criação do Cargo de Ministro de Estado para a Esfera de Inspecção e Controlo Estatal os poderes foram transferido para esta estrutura e tinha como novo  titular o general  Kundi Paihama. Somente em Janeiro deu-se a institucionalização da Inspecção-Geral da Admnistração do Estado,  que passou a ser o Órgão Central de Inspecção.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: