Lisboa - Tchizé dos Santos avançou com um pedido de licenciamento para  um canal de televisão privada  junto ao Ministério da Comunicação Social de Angola, a entidade competente para o efeito.  O canal cuja designação é AngoTV esta a ser registrada como propriedade da agencia,  Semba Comunicação.


Fonte: Club-k.net

Wiliam Tonet  aguarda  a 15 anos por um pedido idêntico

A AngoTV deverá ter as suas emissões inicias em regime  experimental  num  formato digital. A mesma deverá   ser  vista em exclusivo através  “Uau TV”, um novo sistema  de  serviço de televisão por assinatura via satélite que opera em Angola.

 

Para além de Tchizé dos Santos  fazem  ainda parte do projecto da AngoTV,  José Paulino  dos Santos “Zedu” e Sérgio Neto, todos eles altos responsáveis da Semba Comunicação,  a agência que presta consultoria e gere a imagem do canal 2 da TPA.

 

A perspectiva baseada na  linha de pensamento preferencial de  Tchizé dos Santos é de que a AngoTV passe a  ser didática  com programas de entretenimento, cultural e desportivo a semelhança do que se verifica na TPA 2.

 

Nos últimos anos,   Tchizé dos Santos foi  referenciada pela imprensa em Angola como parte interessada do canal 2 da TPA, numa acção que denotava ter apoio do antigo ministro Manuel Rabelais. Em outras ocasiões foi citada como futura DG da TPA, pretensão até aqui anulada.

 

De referir que a AngoTV, deverá ser o segundo  canal de televisão privada em Angola, a seguir a TV Zimbo, a empresa associada ao general “Kopelipa” e Manuel Vicente. (A Zimbo começou a operar sem ter o seu registro aprovado).   Por outro lado, vale referir que a empresa Mundo Vídeo pertencente ao  jornalista William Tonet aguarda a mais de 15 anos por resposta de   um pedido de licenciamento de televisão privada.

 

Recentemente a Ministra Carolina Cerqueira referiu em entrevista ao Novo Jornal que “para abrir uma televisão privada é preciso determinados requisitos. É preciso recursos financeiros e quadros especializados. A televisão é cara. Para manter uma televisão no ar são necessários muitos recursos.” Sendo “cara”, como admite a governante, o Club-K não conseguiu apurar onde foi que Tchizé  e Zedu encontraram  o dinheiro para abrir um projecto “caro” - segundo a Ministra - .



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: