Lisboa -  O Boletim África Monitor Intelligence, observa que “Vem sendo também assinalada uma participação mais activa de um filho de JES, José Filomeno, “Zenu”, na gestão da Sonangol. É formalmente o representante da companhia na China Sonangol International Holdings, Ltd, sede em Hong Kong, cujo parceiro chinês é a CIF-China International Fund. É também sócio da Somoil.”

Fonte: AM

JES dedica atenção especial à Sonangol

Segundo a publicação, José Eduardo dos Santos (JES) presta atenção cada vez mais constante aos assuntos petrolíferos, em geral, e da Sonangol, em particular. A companhia passou há pouco por uma reestruturação, da qual resultou uma repartição de poderes entre o PCA, Manuel Vicente e um novo administrador, Batista Sumbe, sob cuja alçada ficou a gestão da holding.

 


A concentração acrescida de JES na vida da Sonangol é facilitada por uma delegação de competências que reservava a si na condução dos assuntos de Estado; os novos ministros de Estado (AM 467), Carlos Feijó e M H Vieira Dias “Kopelipa” passaram a exercer tais competências – nos campos da política e da economia e da defesa e segurança, respectivamente.


2 . Além da indústria petrolífera a Sonangol tem interesses noutros sectores, telecomunicações, transporte aéreo, seguros, banca, através de subsidiárias ou parcerias. Tem também uma cadeia de joint ventures, produção/distribuição petrolífera, em vários países, nomeadamente Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe, RD Congo, Rep Congo, Costa do Marfim e Argentina.


A presente expansão e diversificação das actividades da companhia representa uma inflexão relativamente a tendências anteriores no sentido de uma concentração no seu “core business”; recentemente foi anunciada a criação de uma nova subsidiária, Sonangol Imobiliária, para a qual foi transferida parte da carteira de obras a cargo do GRN-Gabinete de Reconstrução Nacional.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: