Lisboa - O PCA do grupo Media Nova,  João Van-Dunem  manifesta em meios profissionais, o desejo de ter o jornalista  Manuel Vieira,  da Radio Ecclésia, para fazer parte dos   profissionais da "Radio Mais" tal como dar-lhe a possibilidade de passar a fazer televisão por via da Zimbo. (Prevista a saída do DG de Informação, Amilcar Xavier e Paulo Julião).


Fonte: Club-k.net

Media Nova toma proveito do clima de tensão na Ecclésia

No sentido de dar formato ao seu desiderato, João Van-Dunem   terá orientado um emissário,  Herculano Coroado a fim de fazer um levantamento  junto de elementos ou  quadros próximos a Ecclésia, para apurar a situação do jornalista, para de seguida remeterem  uma proposta irrecusável. (Manuel Vieira é neste momento o director de informação da emissora dos padres sendo reconhecido como “um bom profissional” )


A  Media Nova, que é a entidade detentora da Radio Mais, dispõe de informações que apontam a existência de um ambiente de tensão na emissora Católica de Angola, por isso tenciona “aproveitar”, os melhores quadros destas estação para lhe servir.


Em  Luanda,  circulam em meios da sociedade civil, informações que descrevem a radio Eclésia como estando a passar por um período de roturas internas.  Há rumores insinuando que a  direcção da Radio, na Pessoa do Padre Mauricio Camuto (na foto), mandou rescindir os contratos dos seguintes Jornalistas, a saber:

 
- Josefina Komba - (era editora, apresentava os Programas Auto-Estrada, Radar Ecclésia, Clube dos Amigos). Nos últimos dias teria se incompatibilizado com o assessor de informação,  Jorge Eurico, no que diz respeito a qualidade de trabalho.


- Tomas de Melo -  Foi-lhe  apresentado  uma carta de fum de  contrato laboral. Há alguns meses teria largado a radio tendo de seguida sido chamado de volta. Dois meses depois caiu adoentado. Presentemente encontra-se acamado num estado descrito como critico. O seu caso só pode ser tratado em Cuba onde ele já fez alguns tratamentos.

 

- Cornélio Bento – Foi igualmente despedido. É visto como uma das figuras que internamente alega que a Radio esta “afundar”. Em ocasiões passadas terá  aconselhado o Director Geral  a rever a lei geral do trabalho. Tornou a chamar atenção ao responsável da emissora mas desta vez sobre a  “forma que estão a conduzir o programa Manha Ecclésia, o Jornal das 12h." Diz-se que o  Padre desacatou as suas lamentações. O seu contrato foi  rescindido.


Refira-se que o  responsável dos Recursos Humanos, um funcionário identificado por “ Senhor Mario” deixou de ter poder de decisão passando acatar apenas as orientações do director-geral.


Face ao ambiente de tensão na emissora Católica, atribui-se a alguns profissionais a alegada manifestação de deixar a Radio. São apontados os nomes de  Vanda de Carvalho, Isidro Chitekulo,  Siona Júnior, Margareth Nanga, Agostinho Gayeta, Adriano Kubanga e Joel Ferreira. O apresentador Rio Alves que em outras ocasiões foi citado como provavel futuro desertor, foi elevado a editor;  um outro, José Fraio, a  Chefe do Departamento Tecnico. A apresentadora  Helena Lima igualmente citada nas mesmas circunstancias que Rio Alves viu o seu ordenado a ser aumentado.

 

A Radio Eclésia, em vias de assinalar a 10 de Dezembro, a data da sua fundação, deverá ter um director executivo, sendo o nome mais sonante, o do Padre Muanamosi Matumona ligado ao Jornal de Angola. A razão da criação desta função deve-se ao facto de o DG Padre Mauricio Augusto Camuto passar a repartir o seu tempo com a nova indicação de Superior Provincial dos Missionários do Espírito Santo em Angola.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: