Lisboa - O sub-director adjunto de informação da TV Zimbo, Paulo Julião apresentou, na passada segunda feira, ao PCA da Media Nova, João Van-dunem, uma carta de demissão tendo de seguida se dirigido  a redacção daquela  estação de televisão   para se despedir dos colegas.


Fonte: Club-k.net

João Van-dunem  afunda TV do general  "Kopelipa"

Paulo  Julião  é reconhecido como um profissional competente ao lado de Amilcar Xavier que a menos de 10 dias anunciou formalmente a sua retirada dos quadros da  TV Zimbo. O pedido de demissão de Paulo Julião (e a saída de Amilcar Xavier)  esta relacionada a um suposto  ambiente de injustiças ou de correntes internas  que se observa naquela estação de televisão privada. Um dos elementos identificados como promotor de discórdias internas é Herculano Coroado, que se faz passar por mandatário do PCA junto a redacção.

 

É ainda desconhecida a figura que ira substituir, Paulo Julião , desde já uma veterana jornalista Carla Castro terá indicação para ser editora embora prejudicada pelas ondas de  reclamações segundo qual tem adoptado atitude tendente a  interferir no trabalho dos editores. A mesma é alistada  a uma corrente  opositora a  Amilcar Xavier junto com  Herculano Coroado, Sílvio Capuepue e  Rossana Miranda.

 

As previsões  apontam que  a saída de Paulo e Amilcar poderá encorajar a deserção de jovens jornalistas que se inspiram nos mesmos como é o caso de jovens da linha de  Paulo Duda e Emanuel da Mata.


Os problemas na TV Zimbo começaram a vir a publico depois  de uma onda de afastamentos  por influencia da crise financeira que a empresa enfrenta. Foram escolhidos os melhores profissionais para ficaram abraçando a contra proposta de manterem –se nos seus postos mas com salários reduzidos a 50%.


Os jornalistas e editores, Cláudio Tito, Carlos César, Eduardo Liberal, Cláudio Mutendo referenciados como que “trabalham muito”, viram os seus salários a serem cortados. O facto de elementos da “corrente”, de  Herculano Coroado terem os seus ordenados  inalterados levanta internamente, suspeitas da existência de “injustiça laboral”.


Há também pareceres que indicam que a TV Zimbo  poderá afundar  por causa da pessoa do PCA, João Van-dunem que pouco entende de gestão  de jornalismo televisivo. O DG Filipe Correia de Sá é visto num papel decorativo. 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: