Lisboa -  A atitude descrita como subserviente (AM 530), que Jacob Zuma denota em relação a José Eduardo dos Santos (JES), não é atribuída em meios próximos do PR da África do Sul a razões de personalidade (complexos de inferioridade); é, antes, remetida para cálculos de J Zuma baseados na noção de que JES aprecia sobremaneira ser objecto de palavras e actos de exaltação/engrandecimento (AM 435), sendo em tais circunstâncias mais fácil e/ou proveitoso lidar com ele.



Fonte: Africa Monitor



images/stories/jes%20zuma%20condecoracao.jpgNa recente visita de Estado de JES à África do Sul, J Zuma cumulou-o com distinções únicas, mas ditadas por critérios calculistas. Acompanhou-o na visita à ilha de Roben, fazendo depois questão de chamar a atenção dos jornalistas para o facto de se ter tratado de uma primazia sem precedentes noutras visitas de Estado.




2 . Os mesmos meios precisam que, entre as várias esposas de J Zuma, a principal é a conhecida “Mamã Khumalo”, uma senhora de idade relativamente avançada e aparência pouco cativante. Conheceu J Zuma e tornou-se sua namorada antes de o mesmo ser preso; aquando da sua libertação já não estava em condições de conceber, pelo que não há filhos do casal . Mas é Khumalo, de acordo com as tradições e a cultura zulu, aquela a que J Zuma confere um estatuto de privilégio entre as suas esposas.



As ligações que a posteriori o ligaram conjugalmente a outras mulheres, tiveram de merecer a aprovação prévia de Kumahlo. Dudu, filha comum de J Zuma e de outra das suas esposas, anunciou primeiro a Khumalo a intenção de se casar, deixando também a esta a incumbência de obter o consentimento do pai. Elementos fiáveis sobre J Zuma indicam igualmente que ele já concluiu o 12º ano de escolaridade, estudando por correspondência; uma das suas antigas esposas, Ndalami Zuma, actualmente ministra do Interior, é médica de formação, curso na Grã-Bretanha, tendo já exercido a profissão no Botsuana.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: