Luanda - Osvaldo Saturnino Jesus, vice-presidente da Federação Angolana de Futebol demitiu-se do cargo alegando que falta união no comando do futebol angolano.


Fonte: Futnet/angop


Jesus entrou no elenco federativo em 2009 para ajudar na organização da Copa Africana de Nações 2010, realizada em Angola.

 

Começa a formar uma possível candidatura de Jesus a presidencia da federação, já que Jesus concorreu ao cargo de presidente no último ato eleitoral, mas acabou derrotado por Justino Fernandes.

 

Osvaldo Saturnino Jesus é considerado um dos melhores jogadores da história do Petro de Luanda, atuou também na seleção de Angola.

 


Dirigente demissionário pondera recandidatar-se em 2012

 

O até então vice-presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), Osvaldo Saturnino "Jesus", afirmou, sábado, à Angop, em Luanda, que se tiver mínimas garantias deverá candidatar-se ao posto máximo nas próximas eleições (2012) no órgão reitor da modalidade no país.

 


Reagindo sobre as razões que motivaram o seu abandono da FAF, o ex-futebolista disse que caso se consuma essa intenção, que não pode ser descartada, vai actualizar os pontos fortes da antiga candidatura revelados em 2009 e com inclusão de outros para o bem de todos.

 


"Vamos reflectir nisso agora. Voltaremos a sentar para delinearmos as metas e outros objectivos da nossa estratégia. De uma forma geral, não vamos fugir destas possibilidades. Se tivermos o mínimo de garantias, nas próximas eleições, com certeza vamos à luta de novo", confessou.


Segundo o dirigente, a saída deve ser interpretada como forma de repensar o projecto inicial por si elaborado há três anos, mas em momento algum pode ser encarada como abandono do futebol, pois acredita que a modalidade "rainha" em Angola tem potencial para atingir melhores patamares em África.

 


"Entramos no âmbito do reforço da equipa para o CAN2010, tendo em conta os compromissos do país. Pensamos nós na altura que, a pedido de várias individualidades, pudéssemos interagir e tínhamos a visão de que poderíamos contribuir e aplicar as premissas que defendíamos a quando da nossa candidatura na FAF", realçou Jesus.



Na óptica do ex-vice-presidente há erros que devem ser evitados e durante o período que esteve na estrutura directiva da federação percebeu isso.



Entre as razões avançadas para a demissão, o antigo craque da selecção nacional revelou que não teve apoio para desenvolver o projecto de acompanhamento das associações provinciais, por alegada falta de verbas e outras coisas.


"Com todas essas situações, realmente foi o limite da paciência. Ou seja, o quadro actual não nos permite mais continuar nesse elenco", desabafou, concluindo que se houver apoio será inevitável a sua recandidatura para o cadeirão máximo da FAF.


Em 2005, Jesus foi derrotado no pleito por Justino Fernandes e quatro anos depois integrou a lista de consenso, da qual se demarcou na sexta-feira, juntamente com Paulo Mateta, vogal de direcção.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: