Huambo - As ONG´s que trabalham na luta contra o VIH e sida na província do Huambo, estão sem financiamentos desde o ano de 2007, altura em que a Oxfam Gb com sede na província de Benguela deixou de apoiar diversos projecto ligados a este projecto.


*Pedro Fundulo
Fonte: Club-k.net


A despov, Otchimunga, Cruz Vermelha do Bié e outras sediadas no planalto central estão quase a fechar, por falta de projectos a executar.


Entretanto, as organizações da sociedade interrogam-se, como é que até hoje, a Oxfam nunca mais financiou se o fundo da Comunidade europeia tem duração de 4 anos e esteve avaliado em mais de 4 milhões de euros, de 27 de Novembro de 2006 a 27 de Novembro de 2010 contando com a data de inicio a 28 de Novembro do mesmo.


Ao certo o primeiro e último financiamento foi em 2007 e nunca mais nenhum projecto foi abrangido, apesar de haver inúmeros engavetados.

 

Tivemos um projecto avaliado em 30 mil dólares, mas desde Dezembro de 2007 que estamos a trabalhar a meio gás disse um dos responsáveis que recusou do nome.


Ao que se sabe a Oxfam trabalha em projectos ligados a questões sociais interventiva, mas agora parece o quadro mudou, beneficia apenas os seus responsáveis, com viagens e muito mais despesas que deviam beneficiar a população em informar-se sobre o seu estado de seropositividade, para a sua prevenção, desabafou o responsável que vimos falando.


Isso é roubou ao erário público, porque essa doação feita pela comunidade europeia vai constar nas dividas do estado, e quando não se faz sentir na população precisa ver bem, como está essa  ONG.


O projecto que foi estabelecido a ser implementado nas províncias de benguela, bié, huambo e moxico, tinha pretensão de beneficiar 11 municípios : Benguela, Cubal, Bocoio, Ganda, Huambo, Bailundo, Caala, Londuimbale, Kuito, Andulo, Camacupa, Chinguar, Luena, Luau, Lumbala Nguimbo, com o objectivo de Contribuir para a diminuição da prevalência de HIV-SIDA nessas províncias.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: