Luanda - O ministro do Interior, Sebastião Martins, considerou hoje (quinta-feira), em Luanda, imperioso o reforço dos mecanismos susceptíveis de melhorar o desempenho das forças policiais, para combater de forma eficaz os delitos criminais.

 
Fonte: Angop


O governante falava no acto de abertura das jornadas comemorativas aos 35 anos da Polícia Nacional, a assinalar-se no dia 28 do mês em curso.

 

Na sua intervenção, Sebastião Martins disse que a corporação vai continuar a desenvolver acções operativas de forma a diminuir contínuamente os índices de criminalidade e frustrar toda e qualquer tentativa de alteração da ordem pública.

 

Com efeito, informou que toda a prioridade deve ser dada a acção geral de prevenção, reforço da presença e eficácia polical, combate à imigração ilegal e ilicitudes conexas.

 

O acérrimo enfrentamento ao narcotráfico, aos crimes contra a economia e a diminuição da sinistralidade rodoviária, direcionando a linha de actuação para a sensibilização dos utentes da via pública e reforço da fiscalização das normas instituídas no novo Código de estrada, constam igualmente das prioridades da corporação.    

 
Segundo o titular da pasta do Interior, é chegado o momento de aprimorar o "modus operandi" e aperfeiçoar os procedimentos técnicos operativos que conduzam a obtenção de resultados satisfatórios no combate aos crimes mais comuns da sociedade, tais como os assaltos a mão armada, a delinquência juvenil, os crimes sexuais, como a pedofilia e as violações, o consumo e tráfico de estupefacientes, vulgo liamba.

 

"Devemos, permanentente, escutar e responder ao clamor dos nossos con-cidadãos que, em diferentes partes do país e particularmente em alguns bairros da capital, vão requerendo mais presença policial para contrapor a acção de gangs, que as vezes tiram o sossego e a tranquilidade dos populares", notou.

 

Disse ser ainda necessário responder ao clamor dos cidadãos que, amíude, reclamam por uma mais célere investigação e esclarecimento de casos criminais que, pela sua repercusão pública, inquietam a sociedade.

 

Para estes crimes que reflectem certa celectividade, frisou, o seu combate, além de requerer a intervenção dos órgãos policiais exige, sobretudo, a partcipação directa de outros órgãos e serviços que integram o sub-sistema de segurança interna, bem como de diferentes franjas da sociedade que, de forma transversal, devem ajudar essencialmente na prevenção.
 

O dia 28 de Fevereiro de 1976 foi adoptado como data comemorativa da Polícia Nacional após uma cerimónia de juramento de bandeira de 383 polícias, sendo 102 do sexo femenino, na Escola Nacional de Políca de Ordem Pública, vulgo Capolo I.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: