Benguela - O facto ocorreu na passada  terça-feira 08.02  quando dois jovens encontravam-se a trabalhar, numa obra de construção civil. O Administrador comunal da zona B, município e província de Benguela que passava no local ligou imediatamente ao comandante da terceira esquadra da polícia nacional, o inspector Alberto Júlio e os mandou prender. Este obedeceu deixando-os por mais de 24 horas numa esquadra móvel sem as condições mínimas para seres humanos. Relatou a rádio Benguela.


Fonte: Club-k.net


O jurista angolano,  Francisco Sebastião comentou a uma estação local que “a privação da liberdade de qualquer cidadão deve ser feita com fundamento na lei e o comandante não é subordinado do administrador. Tudo indica que estamos perante um prisão ilegal previsto e punido no código penal angolano artigo 291.”

 

“O caso já está na mão da inspecção da polícia que abriu um processo disciplinar que poderá desembocar no processo criminal se as razoes se justificarem. Já que indicia-se que houve excesso de zelo por parte do comandante da policia” disse Carlos Mota comandante da ordem pública em Benguela.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: