África do Sul - O Governo sul-africano congratulou-se com a demissão do Presidente do Egito, Hosni Moubarak, considerando que ela marca o início de uma nova era de democracia neste país da África do Norte.


Fonte: Panapress

 

http://theislamicstandard.files.wordpress.com/2011/01/hosni-mubarak-worried.jpg?w=450&h=301Para o Departamento das Relações Internacionais, esta extratordinária revolução que destituiu Moubarak, depois de 30 anos no poder, é uma vitória da vontade do povo.

 


"Esta evolução da situação cria as condições para um processo de transição que vai abrir a via para um regime democrático no Egipto", disse sábado o porta-voz do Departamento, Clayson Monyela.

 

O Governo sul-africano convidou as estruturas políticas egípcias a criarem uma autoridade de transição para restabelecer a estabilidade e preparar a realização de eleições democráticas.

 


Segundo Monyela, a África do Sul está pronta para apoiar o Governo de transição no Egito e convida o Cairo a manter uma coexistência pacífica com os seus vizinhos e a desempenhar um papel positivo e construtivo na região.

 


O Presidente Moubarak demitiu-se sexta-feira após 18 dias de manifestações massivas levadas a cabo por jovens para restabelecer uma verdadeira democracia no Egito.

 


Esta demissão suscitou celebrações em todo o país e deu a esperança de que o país mais populoso do mundo árabe, com cerca de 83 milhões de habitantes, organize eleições livres e justas durante as quais cada cidadão poderá exprimir a sua escolha livramente.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: