Londres - No começo da manha do dia 7 de Marco, mas de 50 angolanos dirigiram-se para a embaixada de Angola no Reino Unido situada no centro da cidade de Londres em Baker Street. Exactamente as 7h da manha já se via pessoas "armas" com cartazes nas mãos e camisolas com vários dizeres, mas todos com um só conteúdo: "Exigindo a queda do regime MPLA e do seu presidente".


Fonte: Club-k.net

Dias antes, foi enviada uma carta para os meios de comunicação social tal como a BBC, ITV e a Sunday News que se fizeram presente no local, e também para a policia Britânica dando conhecimento que a manifestação iria ser realizada e pedindo a presença da policia no local, foi uma forma que os mesmo demonstraram que seria mesmo uma manifestação pacifica, e tinham nas mãos o comprovativo da policia Britânica de que foram eles que avisaram a policia sobre a manifestação
 

Incidente acorrido na embaixada angolana em Londres

Quando os manifestantes chegaram no local enviaram dois dos manifestantes para dirigiram-se para o balcão da embaixada pedindo que os fossem atendidos e que tinham uma carta para entregar a embaixatriz. A referida carta descrevia alguns pontos críticos, pedidos e reclamações


Os manifestantes que tinham a missiva estavam vestidos de camisolas e tinham nas mãos cartazes com dizeres contra o MPLA e consequentemente os foi negado atendimento. Como nota de destaque nesta altura a policia Britânica já se encontrava no local. Os "mensageiros" da carta chateados por não serem atendidos dignamente tendo em conta que estava nos seus direitos como cidadãos angolanos.


E assim que os manifestantes que se encontravam no interior do edifício iniciaram a cantar hinos de repudia com líricas criticando o partido do MPLA. Enquanto isso, outra parte -maioria- dos manifestantes que se encontravam no exterior do edifício Os funcionários da embaixada começam com ofensas verbais e ameaças de morte. Foi assim, que iniciou um um momento desagradável entre os dois manifestantes no interior da embaixada contra os funcionários da embaixada.

 

Segundo constatamos, um dos funcionários agarra nas mãos dum dos rapazes agressivamente para o puxar prà fora da embaixada. Um dos manifestantes defendeu-se dando um soco na cara do funcionário O outro rapaz, aproveitou a situação para tentar tirar um quadro na parede com a imagem do senhor José Dos Santos resultando com a destruição do quadro. A polícia agiu de seguida detendo os dois jovens que já se encontram em liberdade. Ninguém mais foi ferido ou agredido.


E aproveitaram por esse meio desmentir as acusações de que uma funcionária foi ferida e que ouve mais conflito físico entre ambas as partes.


No decorrer do dia, a manifestação continuou num clima muito tenso entre os funcionários da embaixada e os manifestantes, mas a polícia esteve presente para manter a ordem. Ouve ameaças de morte por parte dos funcionários da embaixada, que filmavam e tiravam fotos nos manifestantes e diziam "as vossas caras estão bem marcadas". Estas ameaças eram feitas em Português e a polícia percebiam.


Mesmo assim a manifestação continuou forcando a embaixada a manter as portas fechadas durante o dia. Os funcionários da embaixada retiraram-se as 15h da tarde e a manifestação só terminou as 19h da tarde.


No dia seguinte 8 de Marco, Multiplicou o número de angolanos de frente a embaixada e as 7h da manha os manifestantes estavam de volta a embaixada com os seus cartazes e camisolas, ao mesmo tempo também chegava a polícia que iria garantir a ordem.


A embaixada foi forçada a manter as portas fechada pelo segundo dia consecutivo forcando os trabalhadores a se retirarem mais cedo do edifício


Na quarta-feira, 9 de Marco a embaixada não abriu por ser o dia de folga dos funcionários e feriado em Angola.


Os manifestantes garantem as suas presenças no dia 10 de Marco (Hoje) em frente a embaixada para continuarem com as manifestações, e prometem manter a embaixada fechada durante a semana e talvez o mês inteiro se a embaixatriz na se render e ouvi-los.

 

Minha conclusão

Eu sou militante registado no MPLA, fui para o local fazer uma cobertura sobre a manifestação e estive presente todo o momento.


1 - Manifestação e um direito do povo, ate as autoridades britânicas permitiram e respeitaram esta manifestação


2 - Os funcionários da embaixada por serem autoridade, nesse caso autoridades angolanas neste pais, deveriam também respeitar esta manifestação até porque a causa não é absurda.


3 - Temos que deixar o hábito de ameaçar de morte uns aos outros, pode ate ser possível que não é do agrado do senhor José E. Dos Santos estas mortes a para o regime, mas certas pessoas para se beneficiarem e mostrarem-se fies ao regime, cometem crimes. E os funcionários da embaixada não tinham que fazer ameaças de morte ate porque também e um crime.


4 - Manifestação não deve ser vista como um propósito para morrer gente, ate porque foi anunciado que seria uma manifestação pacífica que o povo tem direito. O governo não pode se tornar inimigo do povo porque o povo deseja fazer manifestação


5 - Gosto do meu partido e sou a favor do MPLA, mas acho que depois deste anos todos, já esta na hora de dar oportunidade de um novo governo, e finalmente deixar a democracia e justiça entrar no nosso pais. Temos que parar com esse abuso de intimidar o povo, de matar.


Espero não ter ofendido ou ferido alguém com as minhas palavras, simplesmente fui sincero com aquilo que penso, e quanto ao acontecimento na embaixada também, fui um dos chamados a depor na polícia, e as minha máquina de filmar e fotográfica foram confiscadas pela polícia porque tem provas (a favor dos manifestantes) por isso foram solto depois de serem ouvidos pela polícia.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: