Luanda - O livro “Quando a Guerra é Necessária e Urgente” que foi lançado em Agosto de 2010 no Brasil, chegou finalmente aos leitores angolanos. A sua apresentação estará a cargo do cientista político, jornalista e escritor Antonio Setas, que também prefaciou o referido livro da autoria de Domingos da Cruz. O lançamento será no dia 25 de Marco às 16 horas no Lar da CEAST, sito na Maianga.


Fonte: Club-k.net

Lê-se o seguinte trecho cálido e sincero na contra-capa: “(…) um paíscom uma democracia débil, governantes altamente corruptos e criminosos, com índices elevadíssimos de intolerância política, falta de transparência, instituições inoperantes, exclusão social e partidarização das instituições, justiça extremamente parcial, etnicismo exacerbado, governo máfia, intelectuais frouxos, governantes sem formação, população extremamente armada, partidos do inertes, que só esperam o dinheiro que é-lhes de direito, autoridades tradicionais do MPLA, [bispos, padres e pastores do partido], assimetrias regionais (...) A conclusão lógica e razoável é que de facto estamos em guerra”.


“ Ora, “na realidade nenhuma guerra que se conheça na história, no passado, no presente ou no futuro que se possa prever, foi justa”, mas isto não significa que não façamos o uso do direito natural à resistência, a manifestação e a expressão para repôr a justiça e pôr fim a opressão interna.” Domingos da Cruz é Graduado em Filosofia e Pedagogia pelo IDBES (Instituto Dom Bosco de Estudos Superiores- Angola) e Mestrando em Ciências Jurídicas- Área de  Direitos Humanos pela Universidade Federal da Paraíba-UFPB- Brasil.


Jornalista, Escritor com dois livros publicados, Investigador Social, Docente e vencedor do Prêmio Nacional de Direitos Humanos, Categoria Ricardo de Melo em 2009.


Membro do (NCDH) Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos da UFPB, actuando no GT de Investigação em Segurança Pública, Violência  e Direitos Humanos.  É ainda Membro convidado do grupo de pesquisa sobre Retórica e Direitos Humanos do CCJ(Centro de Ciências Jurídicas).



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: