A documentação conseguida pelos autores, sobre os acontecimentos do 27 de Maio de 1977 em Angola, "foi avaliada por uma equipa da Torre do Tombo e considerada de interesse histórico", afirmou a investigadora ao DN.

Na Torre do Tombo ficarão as entrevistas transcritas com a identificação de todos os entrevistados, uma cópia do filme da Televisão de Angola e do Ministério da Defesa sobre aqueles acontecimentos, documentos originais, correspondência com Agostinho Neto, Melo Antunes, Lopo do Nascimento e outros, assim como as “Treze Teses" de Nito Alves, notícias e um livro que não chegou a ser pu¬blicado de um antigo comandante angolano.

“A documentação pode ser vista dentro das condições legais a que está sujeita. Mas se envolver problemas com segurança de pessoas, em certos casos terão de respeitar os prazos das leis" sublinhou Dalila Mateus.

No prefácio, a investigadora defende que "por estranho que possa parecer, as atrocidades cometidas no Chile de Pinochet assumem modestas proporções, se comparadas com o que se passou em Angola em l977".

*  LF
Fonte: Diário de Notícias



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: