Luanda - Numa altura em que se fala da paz e reconcialização nacional entre os angolanos, a Fundação 27 de Maio - uma organização apartidária criada a 10 anos pelos sobreviventes e familiares dos perecidos aquanto dos acontecimentos havidos na mesma data em 1977 - garantiu, num comunicado de imprensa a que CLUB-K teve acesso, que irá tornar público uma nova «bombastíca» lista de todos aqueles que estiveram directamente envolvido na matança de mais de 80 mil pessoas.


Fonte: Club-k.net


"Acho que isto já não é segredo para ninguém, uma vez que no ano transacto - neste mesmo espaço - anunciámos, após uma dura e longa pesquisas, que existem vários indíviduos cujos nomes não constam na «lista dos matadores» entregues a Tribunal Penal Internacional", confirmou o porta-voz daquela instituição Lucas Pedro.

 

A nossa fonte, desde já, assegurou que a nova lista será liderada pelo famigerado escritor Mendes de Carvalho, sob o pseudónimo literário de Uainga Xitu, que fora elogiado, no 1 de Agosto de 1977, pelo então ministro da Defesa, Iko Careira, por ter - de livre vontade - tomados iniciativas para reprimir, sem piedade, os chamados «nitistas».

 

Tal atitude de «matador», segundo apurou este postal, sirviu de medida de retaliação, uma vez que fora exonerado do cargo de presidência da Camarâ Municipal de Luanda pelo então ministro da Administração Interna, Nito Alves, a pedido de os trabalhadores.


O Club-k sabe ainda que a "velha raposa" - segundo o livro "A purga em Angola" - fez,  também, parte da Comissão de Lágrimas que, maioritariamente, era composta por indíviduos híbridos que extorquiam declarações na base de torturas selvatícas aos supostos acusados, para mais tarde serem encaminhados para o ministério da Defesa com o fim de serem fuzilados.

 

"Obviamente que sim, porque caso não o fizermos estaríamos a deturpar a história do genocídio havido. Pois, é importante que todos aqueles indíviduos que, activamente, participaram - de livre e espontânea vontade - nestes acontecimentos sejam responsabilizados pelos seus vergonhosos actos, como no caso concreto do ex-deputado do MPLA, Agostinho Mendes de Carvalho", assegurou Lucas Pedro.

 

De actualização de lista dos matadores não é tudo. Entretanto, o Club-k soube também que a mesma instituição prevê realizar, no dia 27 de Maio do corrente ano, uma manifestação pacífica a nível nacional e abrangente à sociedade civil, sob o lema: "Paz e Reconciliação Nacional efectivas".


A manifestação, segundo ainda a nota, decorrerá sob palavras de ordem: Abertura do dossier sobre 27 de Maio de 1977; Emissão de Certidões de Óbitos; Enterro aos Mortos; Indemnização aos Sobreviventes e Familiares dos perecidos; Exigência à Liberdade de Expressão, de Pensamento e de Acção.

 

O acto a ocorrer, de acordo com a fonte que vimos citar, é uma simples actividade que sempre constou na agenda daquela instituição. "No ano transacto comemoramos a data com a realização de um simpósio internacional, e, este ano vamos realizar uma manifestação completamente pacífica como temos feito nos anos anteriores", garantiu o porta-voz, rematando que "vamos simplesmente exercer uma acção cívica autorizada na Constituicão angolana".

 

De realçar que a Fundação 27 de Maio é uma organização apartidária que, persegue fins estritamente humanitários, criada a 10 anos pelos sobreviventes e familiares dos perecidos, com escritura notarial de 16 de Maio de 2001, lavrada de folhas 31, verso, a folhas 32, verso, do Livro de Notas para escrituras diversas, n.º 188-A do 2º Cartório da Comarca de Luanda e publicado no Diário da República III Série n.º 43 de 21 de Setembro de 2001



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: