Madrid - O Presidente José Eduardo dos Santos foi no passado, dia 3 de Maio,  confundido com o  Chefe de Estado do Zimbábue,  Robert Mugabe. A “confusão” deu-se quando um grupo de 100 torcedores do real Madrid aguardavam pelo Presidente deste clube desportivo, Florentino Pérez que se encontrava no  Hotel Rey Juan Carlos I de Barcelona onde o estadista angolano esta alojado.


Fonte: Club-k.net

Em Barcelona para tratamento médico

O descuido segundo  o jornal espanhol “Diario Cordoba”, aconteceu porque um guarda do hotel descrito como “mal informado”  vazou aos torcedores  que o reforço da segurança do hotel era porque aquela unidade hoteleira   acolhia também o “ditador Robert Mugabe, Presidente do Zimbábue”, quando na verdade era o Chefe de estado angolano que se encontra naquela cidade em visita privada para fins médicos.

 

A cidade de Barcelona tornou-se num dos locais de preferência do presidente angolano para  visita privada. Antes optava por ficar no Hotel Arts Barcelona ao qual denota apego devido a vista ao mar que o espaço proporciona. Na sua ultima deslocação a esta cidade, JES   foi sugerido que  experimenta-se um  hotel  recém construído, o  Wella Hotel ao que recusara.

 

As visitas de JES a Barcelona, determinadas por razões de saúde  desde 2008,   é considerada matéria altamente secreta. (Antes recorria aos serviços da Clínica São Cristóvão, no Rio de Janeiro).  A semana   passada, José Eduardo dos Santos  foi  visto por  um especialista no  Centro Médico Teknon,  que é desde 1994,   a melhor clinica do sector privado em Espanha.

 

A viagem a Espanha logo após   ao congresso extraordinário  do MPLA já estava prevista na agenda de JES,  que inicialmente pensava em ir ao Dubai   para repousar mas acabou por deslocar-se a Barcelona em obediência a programada   revisão médica.


José Eduardo dos Santos  chegou a Espanha na tarde do dia 2 de Maio. A sua saída antecedida por um anuncio dos seus serviços de apoio foi seguida por  uma imponderação no Aeroporto Internacional  4 de Fevereiro de Luanda  precipitando alterações dos itinerários dos vôos marcados para aquele dia.  Os vôos do  período da manha  foram orientados a descolarem  antes da hora prevista. Em simultâneo, os operadores do trafico reclamaram falhas no sinal e mais tarde perceberam que o Chefe de Estado estava a embarcar para o estrangeiro.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: