A revista “Exame” divulgou a lista dos 100 homens mais ricos de Portugal, que passou este ano a ser encabeçada pelo empresário de Mozelos.

Aos 74 anos, Américo Amorim viu este ano a sua fortuna crescer 11,6% para os 3,106 mil milhões de euros, uma quantia que também já lhe valeu a classificação de 2008 pela “Forbes” como o cidadão mais rico de Portugal, ultrapassando Belmiro de Azevedo, que ocupava aquela posição desde 2004.

Com participações no Grupo Amorim, Corticeira Amorim, Galp Energia e Banco Popular, Américo Amorim é um dos principais accionistas do Banco Internacional de Crédito, a terceira maior instituição bancária de Angola, e na Cimangola.

As fortunas de Belmiro de Azevedo e José de Mello caíram para metade este ano, num período em que os bens dos 100 portugueses mais ricos baixaram 6%, segundo o estudo da revista.

Belmiro viu a sua fortuna registar uma perda de 42,4%, dada a “descida da cotação das acções da Sonae”, de acordo com a revista.

A fortuna do dono do grupo Sonae, e segundo na lista dos mais ricos, vale agora 1.722 milhões de euros, quase metade do valor do ano anterior.  Em terceiro lugar, e mantendo a posição de 2007, surge José Manuel de Mello, com participações grandes na EDP, Brisa, CUF e Mello Saúde, mas com pouco mais de metade da riqueza do ano anterior. A fortuna de José de Mello está avaliada em 1.196 milhões de euros.

Fonte: Lusa



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: