Lisboa -  Depois de Luaty Beirão,  hoje, sábado foi a vez do advogado  David Mendes. Perto de 50 elementos não identificados que se faziam passar por revoltados foram a residência do Advogado invocando que iriam  cobrar dinheiro prometido, por causa de uma suposta  manifestação.  Os elementos faziam-se  acompanhar por repórteres dos órgãos  de comunicação social do governo.


Fonte: Club-k.net

Acompanhados por jornalistas do regime


O facto destes  desconhecidos   elementos  fazerem-se acompanhar de jornalistas da imprensa governamental  dá certeza, a observadores no terreno, de   que tais operações estão a ser feitas com a complacência do regime angolano. Sectores políticos em Angola encararam estes episódios de encenação de “manifestantes revoltados”, como uma estratégia  para dar a entender que as pessoas que aderiram as manifestações em Luanda foram com promessas de receberem dinheiro e não de modo  voluntaria.



Os  analistas  consideram estar diante de um plano mal concebido visto que David Mendes não esteve por detrás de nenhuma  manifestação em Luanda. No inicio de Março,  solicitou as autoridades  para realizar uma vigília que fora rejeitada pelo Governo Provincial de Luanda que alegara que por ele estar ligado a um partido político não podia realizar tal acto.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: